Eleições têm disputas acirradas e reeleições fáceis

0
Novos prefeitos: Jaci Tadeu (Itapevi), Jorge Lapas (Osasco) e Sergio Ribeiro (Carapicuíba)

Novos prefeitos: Jaci Tadeu (Itapevi), Jorge Lapas (Osasco) e Sergio Ribeiro (Carapicuíba)
Novos prefeitos: Jaci Tadeu (Itapevi), Jorge Lapas (Osasco) e Sergio Ribeiro (Carapicuíba)

publicidade

As eleições municipais neste ano tiveram ingredientes que deixaram as disputas ainda mais acirradas. Em Osasco, por exemplo, o PT trocou de candidato há cerca de um mês da votação, devido a condenação do deputado João Paulo Cunha pelo STF.
Além de ter pouco tempo para fazer uma nova campanha, o partido precisou mostrar à população quem era Jorge Lapas. Com perfil técnico, o próximo prefeito da cidade cresceu rapidamente nas pesquisas e, com a impugnação da candidatura de Celso Giglio (PSDB), foi eleito.
Ao fim, o grande vencedor da eleição em Osasco foi o próprio prefeito Emidio de Souza, que foi o fiador da candidatura Lapas e trabalhou noite e dia para mostrar à população o novo nome do PT.
O pleito ainda reservou mais apreensão mesmo depois do dia 7 de outubro. Ainda era preciso esperar pelo julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que acabou mantendo a impugnação de Giglio.
A eleição do engenheiro Lapas também seguiu uma mudança de perfil político que tem acontecido em todo o país. Em Itapevi, o próximo prefeito também é engenheiro e não tem perfil político. Jaci Tadeu (PV) foi a aposta da prefeita Ruth Banholzer (PT) e derrotou o vereador Teco (PSD) e o ex-prefeito João Caramez (PSDB), que amargou um terceiro lugar.

Barueri
Dois ex-aliados se enfrentaram em Barueri. O prefeito Rubens Furlan lançou Carlos Zicardi, pelo PMDB, que acabou derrotado pelo ex-prefeito Gil Arantes (DEM).
A derrota imposta ao grupo de Furlan colocou fim a um ciclo de poder que durou três décadas.
Onde também aconteceu a volta de um ex-prefeito foi em Taboão da Serra. Após oito anos no governo, o PSB, de Evilásio Farias, lançou o vereador José Aprígio da Silva, mas foi derrotado por Fernando Fernandes (PSDB), que já havia administrado a cidade de 1997 a 2004.
Outro “império” que ruiu foi o do prefeito de Santana de Parnaíba, Silvinho Peccioli (DEM), que buscava seu quarto mandato na cidade e acabou derrotado por Marmo Cezar (PSDB), que teve 51,63% dos votos válidos.

publicidade

Reeleições
Em Carapicuíba e Cotia, os atuais prefeitos conseguiram reeleições fáceis. Sergio Ribeiro (PT) foi um dos mais votados, proporcionalmente, no estado, com 67,68% dos votos válidos.
Já em Cotia, o prefeito Carlão Camargo (PSDB) fez campanha quase sozinho e obteve 71,7%.

Jandira
Após o assassinato do ex-prefeito Braz Paschoalin, no fim de 2010, a cidade de Jandira foi administrada por Anabel Sabatine (PSDB), que teve uma gestão marcada por polêmicas, como o fechamento de unidades de saúde durante festas de fim de ano e uma guerra com a Câmara Municipal que resultou em dois afastamentos temporários.
O conturbado cenário político levou a uma eleição com sete candidatos. A campanha teve apenas um incidente grave, quando o comitê do candidato Dr. Sato (PMDB) foi alvejado por tiros durante a madrugada.
Ao fim, o vereador Geraldo Teotônio, o Gê (PV), foi eleito com 45,88%, após campanha em que prometeu mudanças completas na maneira de administrar o município.

publicidade

Comentários