Felipe Prior é acusado de dois estupros e uma tentativa de estupro

0
felipe prior estupro bbb20
Foto: reprodução/TV Globo

Recém-eliminado do Big Brother Brasil 20, Felipe Prior é acusado de ter estuprado duas garotas e tentado abusar sexualmente de outra entre os anos de 2014 e 2018, revela reportagem da revista “Marie Clare”.

Segundo uma das mulheres que acusam Prior de estupro, ele a atacou em 2014, enquanto ela estava bêbada, após uma carona. Segundo depoimento, o agora ex-BBB a beijou, passou a mão em seu corpo e a puxou para o banco de trás do carro. Em seguida, Felipe teria tirado a a roupa dela e abriu a própria calça, deixando seu genital para fora, e a teria estuprado.

“Devido à embriaguez, ela disse que não conseguia oferecer resistência física, mas que falou não a ele muitas vezes, deixando claro que não queria ter relações sexuais. Felipe teria reagido dirigindo-se a ela aos gritos, dizendo ‘para de ser fresca, no fundo você quer, não é hora de se fazer de difícil’ e, diante das seguidas negativas de Themis, insistido : ‘quer sim’. Neste momento Felipe a teria estuprado”, afirmou a denunciante em depoimento, segundo a reportagem.

Publicidade

Ela diz que a ação de Felipe foi violenta e causou um machucado e até sangramento nas partes íntimas. A mulher conta que teve de usar fralda geriátrica para conter o sangramento e que ficou uma semana de cama, precisando de ajuda para andar e ir ao banheiro. Depois, precisou de tratamento psicológico.

“Ele é um cara impulsivo, agressivo. O que mostrou no BBB não chega perto do que é na vida real. Tenho medo do que pode fazer, mesmo diante de uma acusação formal, com advogada e tudo. Mas não posso mais guardar esse mal para mim”, afirmou a denunciante, à “Marie Claire”.

Outra acusação é de 2016. Durante Jogos Universitários em Biritiba-Mirim, Felipe Prior teria aproveitado de outra mulher bêbada para tentar penetrá-la no ânus. Ela teria negado e ele teria tentado forçá-la, até que a mulher teria conseguido empurrá-lo e fugiu.

Em 2018, o ex-BBB teria cometido outro estupro, em situação semelhante às acusações anteriores, se aproveitando do estado de embriaguez da mulher. Os dois teriam iniciado uma relação sexual consentida em uma barraca de acampamento próximo a um local onde eram realizados Jogos Universitários em Itapetininga, mas, após ele passar a agir de maneira agressiva, a mulher teria pedido para ele parar e Felipe ignorou, segundo a acusação.

“Segundo o documento obtido por ‘Marie Claire’, o acusado desferiu tapas no rosto e por todo o corpo de Ísis, mesmo depois de ela dizer que estava sentindo dor e por diversas vezes que queria  interromper a dinâmica. Chegou a chorar, conta, mas ele disse diversa vezes que não a deixaria sair dali”, diz a reportagem.

Testemunhas relataram que ouviram da barraca onde estavam Felipe Prior e a mulher, uma voz feminina chorando e dizendo “para, tá me machucando”.

Por meio de sua assessoria, Prior declarou que as acusações são mentirosas.

Clique aqui e leia a reportagem da “Marie Claire” na íntegra.

Comentários