Filha e genro de casal morto há 10 anos em Santana de Parnaíba devem ir a novo julgamento

0
Filha e genro de casal morto há 10 anos em Santana de Parnaíba devem ir a novo julgamento
Na época, eles foram acusados de matar o casal para ficar com uma herança avaliada em 60 milhões / Foto: reprodução

Roberta Nogueira Cobra Tafner foi acusada de matar os próprios pais a facadas, com a ajuda de seu marido Willians de Sousa, em Santana de Parnaíba, para ficar com uma herança avaliada em R$ 60 milhões. O crime aconteceu há dez anos, o casal foi julgado e absolvido, mas o caso ganhou novos capítulos, como mostra uma reportagem do “Balanço Geral”, na Record TV.

publicidade

O único irmão de Roberta, Maurício Cobra morreu recentemente vítima de covid-19. Antes de morrer, no processo de divisão da herança milionária, que tem nove imóveis e um seguro de vida avaliado em R$ 400 mil, Maurício havia pedido judicialmente que a irmã ficasse indigna de receber parte dos bens.

Roberta e o marido foram julgados e absolvidos da denúncia de homicídio triplamente qualificado por falta de provas, em maio de 2016. Um ano após a decisão, o julgamento foi anulado com a alegação de que os jurados não tiveram pleno conhecimento de provas e não tiveram oportunidade de ouvir testemunhas.

publicidade

Um novo julgamento deve ser marcado para decidir o destino do casal e da herança milionária deixada pelas vítimas. “Até a marcação de um novo juri, o casal é considerado inocente, suspeito e fica no aguardo da determinação de um novo julgamento. Se a decisão do juri condenar essa pessoa, a ação se perpetua, ela continua indigna e não vai receber a herança, mas se ela for absolvida em um novo juri, passa a ser herdeira e poderá usufruir de toda a herança desse casal”, explicou o jurista José Jaimes do Valle, ao “Balanço Geral!, da Record TV.

O crime

Wilson Tafner e Tereza cobra foram mortos a facadas em 2010, em um dos imóveis do casal, que fica em Santana de Parnaíba. De acordo com as investigações, na noite do crime, o assassino teria chegado na casa às 21h e esperava pelas vítimas, que estavam em um churrasco e chegaram por volta das 0h.

publicidade

O pai de Roberta teria sido atacado primeiro e ficou no chão, ainda com vida. Depois, o criminoso teria entrado em uma luta corporal com Tereza, que também foi esfaqueada. Ele teria pego outra faca na cozinha e atingido a mulher outras vezes e em seguida, teria tirado a vida de Wilson.

As suspeitas caíram sobre a filha do casal e seu marido. Os dois foram a juri popular e inocentados por falta de provas, mas a decisão foi anulada um ano após o julgamento e eles devem ser submetidos a novo juri.

 

Comentários