Início Cidades Homem faz namorada abortar sem ela saber

Homem faz namorada abortar sem ela saber

0
aborto namorada sem consentimento
Reprodução / Polícia Civil

O Ministério Público de São Paulo denunciou um homem por fazer a namorada abortar sem o consentimento dela. Segundo a promotoria, durante uma relação sexual, Giuliano Augusto Trondoli Cunha, de 28 anos, introduziu três comprimidos de um medicamento abortivo na vagina de Tamires S.C sem ela perceber.

publicidade

No dia seguinte, a mulher, que estava grávida de 13 semanas, acordou com cólicas e sangramento e foi para o hospital, onde descobriu que o feto estava morto. O namorado chegou a ser preso, no último dia 14, mas foi solto após pagar fiança.

“Na noite dos fatos, de maneira premeditada e dissimulando sua verdadeira intenção, o denunciado foi até a casa da namorada e com ela manteve relação sexual. Aproveitando-se da vulnerabilidade advinda do momento de troca sexual, introduziu três comprimidos do medicamento na vagina da vítima, sem o seu conhecimento, violando o corpo da companheira”, relata a Promotoria, segundo o portal “R7”.

publicidade

Tamires e Giuliano namoravam desde o começo do ano e ele soube da gravidez em setembro. Ela afirma que o namorado “demonstrava estar interessado na gestação”.

Sobre a forma como o namorado introduziu os comprimidos abortivos, ela contou, ao portal “Catraca Livre”: “Em algum momento enquanto ele fazia sexo oral, ele colocou os comprimidos sem me avisar, eu só senti o dedo, e isso era uma prática normal da gente. Nada mudou aquela noite. Sabe? Terminamos, conversamos e dormimos juntos como se nada tivesse acontecido”.

publicidade

Em depoimento, o namorado admitiu o crime. Segundo o boletim de ocorrência, Giuliano declarou que estava “incomodado com o fato de Tamires querer manter a gravidez e adquiriu os comprimidos Citotec pela internet”. Ele também declarou que está arrependido.

Além da denúncia, o promotor Neudival Mascarenhas Filho solicitou à Justiça uma medida protetiva de urgência com o objetivo de impedir que o homem se aproxime da vítima, de seus familiares ou de testemunhas do caso.

Comentários