Jovem de Osasco com câncer raro precisa de doações

5

Jenifer Gonçalves

publicidade

Há dois meses, Monique de Paula Lopes Hilário, de 25 anos, foi diagnosticada com um câncer de medula raro. Hoje ela está internada no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP). A jovem osasquense perdeu a mãe em novembro de 2017 e, desde então, tem vivido os momentos mais difíceis de sua vida. Para ajudá-la, a melhor amiga, Bárbara criou uma vaquinha online e gravou um vídeo para conscientizar as pessoas sobre a luta contra o câncer.

Monique adoeceu seis meses após o falecimento de sua mãe. A jovem fez muitos exames, mas não descobriu o que tinha. Após uma piora no quadro de saúde, a moça foi internada em um hospital em São Paulo, onde recebeu o diagnóstico de que estava com tuberculose. Monique estava com os pulmões infeccionados e precisou fazer a traqueostomia, recurso que facilita a chegada de ar nos pulmões. Felizmente, a batalha contra a tuberculose foi vencida, mas a luta da jovem tem sido muito maior.

publicidade

A melhor amiga de Monique, Barbara Leite, conta no vídeo que gravou para o seu Canal no Youtube (veja abaixo) que a amiga chegou a ter alta, mas foi internada novamente com um diagnóstico que veio como uma bomba: “Quando a gente achou que a ‘Mô’ ia tirar a ‘traqueo’, descobrimos que aquela ferida não era uma bactéria ou algo parecido, era um câncer”, disse, emocionada. O linfoma foi descoberto por causa de uma ferida que apareceu no rosto de Monique e quase fez com que ela perdesse o nariz.

Barbara diz que a melhor amiga tem sido muito forte e tem enfrentado essa luta com muita positividade e fé. Motivada pela força que tem recebido de Monique, que está internada no ICESP, Barbara criou uma vaquinha online (link) para ajudá-la.

publicidade

Cheia de dívidas, Monique chegou a ficar ameaçada de perder a casa onde morou com a mãe, em Osasco. A jovem está sem trabalhar há mais de um ano, o que a deixou sem condições para quitar o imóvel e manter as despesas com a saúde. “A ‘Mô’ está parada, mas as contas, a gente sabe que não param. Ela precisa de ajuda porque a gente não sabe quando ela vai poder voltar a trabalhar”.

É a luta pela vida!

Além da necessidade financeira, a moça também precisa da doações de sangue, medula e plaquetas. No vídeo gravado para o canal de Bárbara, Monique faz um apelo: “Eu preciso, mas aqui também tem muita gente que precisa. Enquanto estamos em casa, tem gente aqui no hospital esperando por uma doação para poder continuar lutando pela vida”.

A amiga de Monique se emociona em vários momentos do vídeo que fez com o intuito de conscientizar pessoas sobre a luta contra o câncer e incentivá-las a doarem, mas também expressa gratidão e otimismo pela cura da melhor amiga. “Ás vezes, por perder um emprego, a gente também perde a vontade de viver, mas a luta aqui é muito maior. É a luta pela vida! Mas a gente já agradece a Deus pela vida da Monique porque a gente sabe que ela já venceu”.

Doações

Monique tem o tipo sanguíneo O Positivo, que quase não tem no estoque no Hemocentro de São Paulo. Para doar diretamente à Monique, basta informar o nome dela completo no ato da doação: Monique de Paula Lopes Hilário no ato da doação.

Estoque de sangue da Fundação Pró-Sangue – Hemocentro de São Paulo

Em Osasco, a doação de sangue pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30 e aos sábados das 8h às 16h, na Rua Ari Barroso, 355, em Presidente Altino. Em Barueri, é possível doar de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, na Rua Angela Mirella, 354 – Térreo, Jd. Barueri.

Mais informações e outros pontos de doação disponíveis neste link.

Já para se tornar um doador de medula óssea é necessário ter cadastro no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), coordenado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Mais informações sobre como se tornar um doador de medula óssea neste link.

Vakinha online

Quem puder ajudar na arrecadação de fundos para custeio das despesas de Monique, basta acessar este link.

Comentários