Linhas com cerol ferem aves em Barueri

Linhas com cerol ferem aves em Barueri

0
Compartilhar
ave linha cerol barueri

Além dos motociclistas, as aves são vítimas em potenciais das linhas com cerol. O Centro de Triagem de Animais Silvestres de Barueri (Cetas) recebeu de 24 de junho a 29 de julho oito aves que foram atingidas por linhas com cerol. Os acidentes ocorreram nos municípios de Barueri (Vila Militar, Vila Porto, Jardim Júlio e Vila Universal), de Carapicuíba (avenida Inocêncio Seráfico), de Cotia (Jardim Rio Cotia) e em Itapevi (Transurb).

Destas oito aves recebidas e atendidas, metade delas (marreca-cabocla, coruja-orelhuda, suindara e mocho-diabo) veio a óbito e a outra metade (duas corujas-orelhudas, uma suindara e um quero-quero) segue internada para recuperação dos ferimentos.

Após o tratamento elas são devolvidas aos ambientes de origem. No caso de animais que, devido a algum trauma, não podem ser devolvidos à natureza, eles são encaminhados a zoológicos, criadouros comerciais, criadouros científicos ou mantenedores de fauna.

Publicidade

…..

Leia também:

Em Osasco, ladrão invade UBS, furta itens e deixa bilhete: “obrigado” | vídeo
Bruna Furlan anuncia hospital veterinário do estado em Barueri
Consultora de Osasco já foi sorteada 5 vezes para participar do “Roda a Roda Jequiti” | vídeo
Sábado (3) tem Mutirão de Empregos na Vila Ayrosa, em Osasco

…..

Publicidade

Os animais costumam ser resgatados pela Policia Militar Ambiental, pelas Guardas Civis municipais, pelo Corpo de Bombeiros e por servidores das secretarias municipais de Meio Ambiente.

Quando os animais chegam ao Cetas Barueri é realizado um cadastro, em que são coletadas informações como nome do local onde ocorreu o resgate, nome de quem realizou o socorro e estado de saúde do animal. O cadastro tem por finalidade uma futura soltura do animal e o mapeamento geral das entradas no Centro.

Como ajudar

No caso de algum cidadão encontrar uma ave atingida por linha contendo cerol, ele deve comunicar a Polícia Militar Ambiental ou a Guarda de Barueri para realização do resgate. O munícipe não deve tentar socorrê-la, pois é necessário conhecimento e técnica para realização desse tipo de salvamento.

Tendo em vista o risco deste material, em Barueri o cerol (ou a linha chilena) é proibido pela lei 1.384, de 3 de outubro de 2003, lei 2.054, de 4 de abril de 2011, e pelo decreto 7.890, de 28 de maio de 2014. Já a Resolução SEMA 3, de 07 de agosto de 2018, da Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente, proíbe empinar “pipas” ou “papagaios” nos parques municipais Dom José e Ecológico.

Compartilhar

Comentários