Médico em Barueri, ex-Polegar mostra sua luta contra a covid-19 e pede: “valorizem a vida”

0
Alan Frank polegar barueri
Hoje médico em Barueri, Alan Frank (em pé à direita) foi destaque no Polegar

Dono de uma clínica em Alphaville, Barueri, o médico oftalmologista Alan Frank Schlang, ex-integrante do grupo Polegar, tem usado as redes sociais para mostrar sua luta diária contra a covid-19.

Ele está internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e posta vídeos sobre sua recuperação. “Não é fácil, mas estou vencendo”, declarou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Boletim de um Médico internado com COVID19 🦠. Bom Dia amigos, hoje estou extremamente feliz e melhor! Sequer pareço a mesma pessoa! Só tenho a agradecer à Deus, às orações, palavras de carinho, apoio e mais uma vez aos anjos que vem cuidando de mim com tanto carinho, competência e dedicação desde a minha entrada ao @hosp_einstein Anjos 👼 esses desde os funcionários da higiene e limpeza, passando pelos auxiliares, técnicos e enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogas, nutricionistas, técnicos de exames, laboratórios e logicamente toda a equipe médica que são os grandes maestros dessa sinfonia! Cada 1 de vcs foi e tem sido fundamental em minha recuperação e por eu estar vivo! Já fui transferido para o Apartamento e estou na fase de reabilitação. Aguardando PCR, IgG e IgM para poder doar plasma de convalescente afim de auxiliar na pesquisa da cura e poder ajudar outros pacientes! Estou na fase de reabilitação fazendo fisioterapia várias vezes ao dia! Quando for possível falarei com todos pq no momento minha voz ainda está fraquinha. Realmente esse vírus 🦠 parece nos atropelar como um trator 🚜!!! Muito obrigado a todos vcs pelo carinho, orações e vibrações positivas por minha recuperação! #coronavirus #covid19 #boasnoticias

Uma publicação compartilhada por Dr. Alan Frank Schlang (@dr.alanfrank) em

Publicidade

Em um dos vídeos, Alan Frank pediu aos fãs e seguidores. “Valorizem todos os momentos da vida; a vida vale muito. (…) Se você tiver um amigo de verdade, valorize pois nessas horas vai enxergar o quanto é importante”.

Alan Frank está internado desde 31 de maio. Ele chegou a ir para a UTI e ser intubado. “Tive muito medo de morrer”, declarou. “Cheguei bem mais próximo da morte do que já pude pensar. Meu médico me enviou as tomografias e me mostrou que no momento da Intubação eu tinha entre 65% a 70% dos pulmões comprometidos. Fiquei perplexo e mais grato ainda”.

Casado e pai de quatro filhos, Renan, de 23 anos, Nathan, de 20 anos, e os gêmeos, Luca e Luigi de 7 anos, ele declarou que pensou sempre na família: “Pensava muito, principalmente, nos meus filhos pequenos que conviveram menos tempo comigo e seriam privados da presença do pai em sua formação. Deve ser uma das experiências mais dolorosas para qualquer criança crescer sem a presença paterna para poder lhe orientar, conduzir, ensinar, comemorar as conquistas e sobretudo lhe transmitir valores éticos e morais”.

Correndo risco de vida, ele passou por diversos tipos de tratamento, com medicamentos como Ivermectina, Hidroxicloroquina e Calcort. “No hospital, foram incontáveis medicamentos, sendo que o mais marcante foi plasma de convalescente, que ainda é um tratamento experimental e acredito que tenha sido um dos fatores que salvou minha vida”, relatou.

Comentários