Mesmo com falência de gráfica, em Osasco, cronograma do Enem está mantido,...

Mesmo com falência de gráfica, em Osasco, cronograma do Enem está mantido, diz Inep

0
Compartilhar
Funcionários da RR Donnelley protestaram na rodovia Anhanguera na manhã desta terça-feira (2) contra o fechamento da gráfica, responsável pelo Enem / Foto: reprodução/TV Globo

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disse que, mesmo com o encerramento das atividades da gráfica responsável pela impressão das provas, sediada em Osasco, o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está mantido. O Enem será realizado nos dias 3 e 10 de novembro, como previsto no edital.

Nesta segunda-feira (1º) a RR Donnelley Editora e Gráfica Ltda, gráfica responsável pela impressão do exame, sediada em Osasco, anunciou o fim das operações no Brasil. O grupo, que atua em outros países, disse em comunicado que a decisão foi tomada devido às difíceis condições de mercado na indústria gráfica e editorial nacional.

Na manhã desta terça-feira (2), funcionários da gráfica realizaram um protesto e bloquearam, por cerca de uma hora e meia, a pista local da Rodovia Anhanguera, na altura do km 18, em Osasco, contra o fechamento da empresa. O local foi liberado às 8h30.

Publicidade

Em nota, a RR Donnelley afirmou que “para minimizar o impacto da falência, a empresa entrará em contato com o sindicato e avaliará a possibilidade de rescindir todos os contratos de trabalho já nos próximos dias. Isso permitirá o pronto levantamento dos valores depositados nas contas vinculadas do FGTS e habilitará os funcionários a solicitarem o seguro-desemprego, na forma da lei”.

Em nota, o grupo diz que o entre os fatores que levaram ao encerramento das atividades no país “estão as atuais condições de mercado na indústria gráfica e editorial tradicional, que estão difíceis em toda parte, mas especialmente no Brasil”. “Recentemente, a RR Donnelley perdeu um de seus principais clientes e registrou uma drástica redução no volume de trabalho contratado”.

Publicidade

A gráfica informa que operou no Brasil por mais de 25 anos. “Mas, uma análise meticulosa das finanças da empresa motivou nossa decisão. O requerimento de autofalência da RRD será processado e decidido pelo foro da comarca de Osasco (SP)”.

“Alternativas sendo avaliadas”

Nesta terça-feira (2), em nota, o Inep afirmou que as etapas para a aplicação do Enem 2019 “transcorrem normalmente e que o cronograma está mantido”. Em relação à falência da gráfica contratada para a diagramação e impressão dos cadernos de prova da edição deste ano do Enem, a autarquia diz: “existem alternativas seguras sendo avaliadas”, sem citar quais são as possíveis medidas.

Uma possibilidade é que o Inep consiga uma dispensa de licitação para contratar uma gráfica emergencialmente a fim de buscar a impressão segura das provas a tempo da aplicação do Enem 2019.

Segurança

Publicidade

A RR Donnelley foi responsável pela impressão do exame desde 2009. Para imprimir as provas é necessário cumprir uma série de requisitos para garantir que as provas não vazem.

A gráfica só pode ser acessada por pessoas previamente identificadas e após passarem por três etapas de fiscalização. Os funcionários trabalham com uniformes de cores diferenciadas e a aproximação da área de impressão é restrita. Avançados softwares dão suporte ao sistema de vigilância por câmeras.

As provas do Enem são impressas durante dois meses, demandando um volume de 50 toneladas de papel por dia, de acordo com os dados divulgados pelo Inep em 2018. Ao todo, são consumidas 2 mil toneladas de papel em todo o processo, ou seja, 2 milhões de quilos de papel com selo de procedência. Mais de 600 funcionários, contratados em um formato diferenciado de seleção, atuam no processo.

No ano passado foram impressos 11 milhões de cadernos de questões para aplicação do Exame aos 5,5 milhões de inscritos. Foram impressos mais de 50 itens de material administrativo necessários para a aplicação, que vão da folha de coleta do dado biométrico até as etiquetas de identificação dos malotes.

Inscrições

Publicidade

O Inep reforçou nesta terça-feira que está aberto, até 10 de abril, o período para pedido de isenção da taxa de inscrição no Enem 2019 e justificativa de ausência na edição anterior. As inscrições para o exame acontecem entre 6 e 17 de maio.

Para não pagar a taxa, os candidatos devem atender aos critérios de isenção. O pedido é feito pela Página do Participante, na internet. A taxa do exame este ano é R$ 85.

Compartilhar


Comentários