Osasco aprova realização de provas suspensas de concurso público

1
Câmara fica quase vazia em manhã de prisão de vereadores

Exame//   Decisão foi votada em Sessão Extraordinária na Câmara Municipal de Osasco na terça-feira, 30

publicidade

4-Concurso Câmara

Na terça-feira, 30, a Câmara de Osasco realizou uma sessão extraordinária e aprovou com 16 votos favoráveis e quatro ausências, o projeto de resolução 10/2016, para a realização das provas que foram suspensas pelo Ministério Público do concurso público da Câmara Municipal de Osasco, realizado no último mês.

publicidade

“Isso vai permitir que, dentro de poucos dias, o concurso possa ser concluído pela empresa contratada pela Câmara, atendendo às pessoas que fizeram suas inscrições. Haverá um chamamento público para realização das provas”, declarou o vereador Jair Assaf (PROS), presidente da Câmara.

A proposta alterou a nomenclatura do cargo de Advogado, passando para Assessor Técnico da Mesa, mas com as mesmas atribuições e requisitos (diploma universitário em Direito e inscrição na OAB). O cargo de Assessor de Comunicação Social teve redução de 30 para apenas 1 vaga. Foi retirada a exigência de experiência comprovada e compatível com a área de atuação que alguns cargos exigiam.

publicidade

Serão realizadas as provas para os cargos de Assessor Técnico da Mesa (2 vagas), Analista de Sistemas e Suporte (3 vagas), Assessor de Comunicação Social (1 vaga), Jornalista (2 vagas), Manobrista (2 vagas), Oficial de Copa e Cozinha (2 vagas), Oficial de Manutenção (2 vagas), Operador de Microcomputador (2 vagas), Operador de Som (2 vagas), Procurador Legislativo (3 vagas), Programador de Computador (2 vagas), Telefonista (3 vagas).

Questões como devolução da taxa de inscrição (se desejada), datas e locais de provas, serão comunicadas pelo Portal da Câmara de Osasco na internet e pelo instituto organizador do concurso, o www.institutomais.com.br.

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Osasco tem muitos acertos é também muitos erros não sei mais estes ou aqueles os munícipes devem se manifestar. Agora 19/11. o certame para a seleção de agentes de saúde e endemias foi cancelado. Alega a administração suposto tumulto provocado por pessoas estranhas ao certame.
    Alguns dizem de que o tumulto deu se por causa de erros na aplicação, bom quem fez a licitação? será que houve ? se não houve porque a dispensa? será ato de improbidade administrativa ?
    Sei que o alegado é uma afronta oa direito desrespeito com os que ali compareceram e com os munícipes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDois candidatos trocam vice
Próximo artigoProtestos se espalham e PM reprime