Osasquenses se unem para distribuir marmitas a moradores de rua

0
moradores de rua osasco
O jornalista Armando Gonçalves e amigos que participaram da ação solidária

Um grupo de amigos moradores do Jardim Veloso, em Osasco, decidiu se unir em uma corrente de solidariedade para ajudar moradores de rua em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Os amigos se reuniram, fizeram e arrecadaram doações e prepararam 70 marmitas, que foram distribuídas na noite desta quarta-feira (15), em diversos pontos de Osasco, como no Km 21, ponte do Jardim Piratininga, Praça Padroeira do Brasil e sob o viaduto metálico.

Um dos participantes, o jornalista Armando Gonçalves, diretor do jornal “Fênix”, se emocionou e chegou a ir às lágrimas com gestos de solidariedade expressados pelos amigos e moradores de rua. Ele escreveu um texto para relatar a noite especial que a solidariedade lhe proporcionou.

Publicidade

Armando conta que o momento mais emocionante da noite aconteceu na praça Marquês do Herval. “Estavam ali umas 15 pessoas aproximadamente. Eles já haviam jantado, só que a surpresa foi no que eles disseram: ‘Hoje, não precisamos. Por favor, ajudem outras pessoas que também estão passando fome, com crianças e idosos por aí. Por favor, alimente-os!’”, relatou o jornalista.

“Confesso que saí dali chorando muito e pensando no quanto somos pobres e miseráveis e, em lugares onde você menos imagina, é possível encontrar muito amor, muita caridade e solidariedade entre o próximo’, completou.

Ele pede que as pessoas pratiquem mais a solidariedade: “Hoje estamos vivendo em um país polarizado, cheio de divisões, onde cada lado quer ser o dono da razão. As palavras convencem e atitudes provam, que precisamos falar menos e agir mais. Além de ajudar os necessitados você estará ajudando a si próprio diante de ver o que é capaz de vencer dentro de si”.

“Quero agradecer de coração meus amigos por me permitirem participar de algo tão grandioso com a noite de ontem!”, conclui Armando.

Leia a íntegra do texto do jornalista Armando Gonçalves:

Ação voluntária mistura emoções ao distribuir marmitas aos moradores de rua em Osasco

Na noite de ontem, 15, um amigo me pediu para ajudar com as entregas de marmitas aos moradores de rua da cidade de Osasco. Esse projeto foi um start, onde me prontifiquei na hora e arrecadamos doações, além, claro, de completarmos o restante que faltou para não deixar que ninguém dentro do escopo ficassem sem o alimento.

Até aí tudo muito tranquilo. Quando chegamos na primeira parada, ali embaixo do Rodoanel, mais precisamente como todos conhecem como km 21, já encontramos algumas pessoas que nos trataram com a muita educação e respeito.

Algumas pessoas, já pediam duas marmitas, alegando que a outra era para o cônjuge. Claro que eu sabia que era mentira. Na verdade, eles só queriam garantir o almoço no dia seguinte. E como dizer não, diante de uma situação dessa?

Adiante, seguimos para a ponte do Jardim Piratininga, que liga a zona sul com a zona norte de Osasco e fizemos as entregas, que foi tudo muito tranquilo. Após dirigimos até a estação de Osasco, onde havia vários moradores dormindo. Quando avistaram as doações, logo acordaram, famintos e felizes, pois nessa noite a janta estava garantida.

Em seguida, fomos para praça Marquês do Herval e ali não consegui conter as lágrimas. Estavam lá umas 15 pessoas aproximadamente. Eles já haviam jantado, só que a surpresa foi no que eles disseram: “Hoje, não precisamos. Por favor, ajudem outras pessoas que também estão passando fome, com crianças e idosos por aí. Por favor alimente-os!”.

Confesso que saí dali chorando muito e pensando no quanto somos pobres e miseráveis e como, em lugares onde você menos imagina, é possível encontrar muito amor, muita caridade e solidariedade entre o próximo.

Na sequência, dirigimo-nos à Praça Padroeira do Brasil e, para minha surpresa, havia uma TV ligada, quando paramos o carro. Fiz uma reflexão rápida e não acreditei que ali estava um amigo meu de longa jornada. Foi difícil conter as lágrimas até ir embora. E, já no carro seguimos chorando e estarrecidos diante de tanto sofrimento e dor que encontramos até ali. Continuamos até a última entrega da noite, que era embaixo do viaduto metálico.

Em todos esses locais que passamos, todos os necessitados, sem exceção, disseram: “Deus abençoe vocês, muito obrigado. Deus está vendo o que vocês estão fazendo!!!”.

Agora, fazendo um comparativo: hoje estamos vivendo em um país polarizado, cheio de divisões, onde cada lado quer ser o dono da razão. As palavras convencem e atitudes provam, que precisamos falar menos e agir mais. Além de ajudar os necessitados você estará ajudando a si próprio diante de ver o que é capaz de vencer dentro de si.

Quero agradecer de coração meus amigos Bea, Bahia, Francisco e Edinho por me permitir em participar de algo tão grandioso com a noite de ontem!

Muito obrigado!

Comentários