PM desmente alertas sobre ataques do PCC após transferência de Marcola

PM desmente alertas sobre ataques do PCC após transferência de Marcola

0
Compartilhar
Reprodução/TV Globo

A Polícia Militar divulgou nota em que desmente os alertas sobre supostos ataques programados pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) em retaliação à transferência de presos ligados à facção a presídios federais, entre eles Marcos Williams Herbas Camacho, o Marcola, apontado como líder da organização criminosa.

É a primeira vez que Marcola cumprirá 60 dias de Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) fora do estado. Ele estava em Presidente Venceslau, no interior do estado. Não foi divulgado o presídio federal para o qual ele foi transferido.

As mensagens sobre uma suposta nova onda de ataques do PCC no estado se espalham via mensagens de texto e áudios no WhatsApp e outras redes sociais desde esta quinta-feira (14).

Publicidade

Uma delas diz o seguinte: “Viemos através deste comunicar a população do estado de São Paulo que estaremos em guerra contra a opressão do governo com nosso irmão Marcola, não iremos aceitar a transferência do nosso irmão, vamos tocar fogo no estado, nossa guerra será contra a mídia, a polícia e governo, não fica moscando na rua pra você não ser estatística!! Vamos reivindicar o direito do nosso irmão Marcola, não é justo essa opressão, de transferência do nosso líder! Sábado a partir das 21h é guerra, atenção população!”.

A Polícia Militar afirma, em nota enviada ao portal Aos Fatos, que: “em relação ao exposto, até o momento, não há quaisquer elementos concretos que indiquem a iminência da eclosão de ações criminosas contra o poder público ou seus agentes, em especial os integrantes das forças de segurança pública, como forma de retaliação a serem praticadas por indivíduos ligados aos presos recém-transferidos”.

Publicidade

Ainda de acordo com a PM: “As medidas adotadas pelo Comando da Polícia Militar de orientação ao efetivo sobre reforço nas medidas de segurança e, especialmente, as ações de ordem operacional são de caráter eminentemente preventivo e objetivam potencializar a sensação de segurança na sociedade”.

Leia a íntegra da nota da Polícia Militar:

“Circulam por intermédio dos canais eletrônicos de mídia social diversas mensagens de áudio e texto sobre o cenário da segurança pública no Estado de São Paulo em função da transferência de presos do Sistema Penitenciário estadual para unidades prisionais do Departamento Penitenciário Nacional, realizada no último dia 13/02/19.

Em relação ao exposto, até o momento, não há quaisquer elementos concretos que indiquem a iminência da eclosão de ações criminosas contra o poder público ou seus agentes, em especial os integrantes das forças de segurança pública, como forma de retaliação a serem praticadas por indivíduos ligados aos presos recém-transferidos.

Publicidade

As medidas adotadas pelo Comando da Polícia Militar de orientação ao efetivo sobre reforço nas medidas de segurança e, especialmente, as ações de ordem operacional são de caráter eminentemente preventivo e objetivam potencializar a sensação de segurança na sociedade.

São Paulo, 15 de fevereiro de 2019.”

Compartilhar

Comentários