Rogério Lins rebate crítica de vereador sobre sua internação no Hospital Antonio Giglio

2
Rogério e Aline Lins durante internação no Hospital Antonio Giglio após sofrerem queimaduras ao acender fogueira do "Arraiá do Servidor" / Foto: reprodução/TV Globo

Os ânimos se acirraram em audiência pública sobre a Saúde em Osasco realizada na manhã desta segunda-feira (30) na Câmara Municipal. O prefeito Rogério Lins (PODE) fez questão de participar do evento e rebater as críticas feitas pela oposição, liderada pelo vereador Tinha Di Ferreira (PTB).

O oposicionista, que defende uma CPI da Saúde, fez uma série de críticas e afirmou que o prefeito “ficou hospedado no hospital brincando de paciente”, em referência aos 12 dias que Rogério Lins e a primeira-dama, Aline Lins, ficaram internados no Hospital Municipal Antonio Giglio, após sofrerem queimaduras em explosão ao acenderem a fogueira no “Arraiá do Servidor”, no fim de junho.

rogério lins
Rogério Lins durante internação no Hospital Antonio Giglio

O prefeito rebateu: “Que fique registrado aqui que eu não fiquei hospedado no hospital. Eu quase perdi a vida, junto com a minha esposa. Não desejo isso para ninguém. A gente tem que respeitar a família, que é a principal instituição da nossa cidade. Ninguém vai em hospital para ficar hospedado”.

Publicidade
Rogério e Aline Lins durante entrevista coletiva ao deixarem o Hospital Antonio Giglio

“Eu fiquei no hospital público, não fui para o hospital particular como vossa excelência”, diz prefeito a vereador

Rogério Lins também ironizou o vereador Tinha Di Ferreira: “Eu fiquei no hospital público, não fui para o hospital particular como vossa excelência. Quando o senhor teve problema de saúde, foi para o convênio. Eu fiquei no hospital da nossa cidade, em respeito a nossa cidade, não fui para o convênio”.

O prefeito de Osasco também falou sobre ações em andamento na área, como as reformas de diversas alas do Hospital Municipal Antonio Giglio, entre outras unidades de saúde, e a futura construção do Hospital da Criança, na avenida Getúlio Vargas, prevista para ter começar até o início de 2020.

“Vamos iniciar ainda esse ano, no máximo no começo do ano que vem, a construção do Hospital da Criança em Osasco. Vão ser 40 leitos de internação, dez leitos de UTI, todas as especialidades pediátricas 24h”, declarou Rogério Lins.

O prefeito avaliou ainda que: “De um modo geral, temos apresentado uma nova realidade para a saúde da nossa cidade, mesmo reconhecendo que a gente ainda tem muita coisa para melhorar”.

Assista a íntegra da audiência pública abaixo:

Comentários

2 COMENTÁRIOS

  1. Esse prefeito só foi empossado por causa de uma liminar,ele acha que os munícipes de osasco não se lembram mais que ele e mais treze vereadores foram alvo da operação caça fantasmas do ministério público.
    Lote de corruptos !

  2. Grande coisa ficou no hospital só para dizer que ficou, pois nem os próprios médicos do hospital tinha acesso ao andar onde esse excelentíssimo prefeito e sua esposa ficaram.
    No dia 10/09 meu filho sofreu um acidente de moto e foi socorrido para o hospital em questão, colocaram meu filho em uma maca cheio de sangue , segundo uma funcionária de um rapaz que havia chegado baleado, nem limparam a maca, ficou aguardando em uma sala com mais sete pacientes com vários problemas de saúde e diferente sexo, sem contar que o banheiro era para ser utilizado por vários quartos e ambos o sexo, banheiro esse sujo , sem o mínimo de higiene, havia uma senhora que a frauda segundo ela, não havia sido trocada há dois dias, agora vem esse prefeito dizendo que ficou em hospital público, deveria tomar vergonha na cara e cuidar da saúde de Osasco.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDecathlon tem vagas de emprego abertas em Osasco e Barueri
Próximo artigoLadrões de carga são presos em Osasco