SBT é condenado a indenizar cadeirante em R$ 30 mil por discriminá-la em sua sede, em Osasco

0
cadeirante sbt osasco
Cadeirante diz ter sido discriminada após ter sido convidada a participar do "Roda a Roda Jequiti"

O SBT foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a indenizar uma cadeirante em R$ 30 mil por conduta considerada discriminatória na sede da emissora, em Osasco, informa o Conjur.

publicidade

A mulher foi convidada a participar do “Roda a Roda Jequiti”, já que é consultora da marca de cosméticos de Silvio Santos, mas o SBT não providenciou rampa para que ela chegasse ao palco e a cadeirante acabou acompanhando o programa da plateia, em lugar que considerou desconfortável.

Antes de chegar ao programa, a mulher teve a entrada dificultada na portaria da emissora, em Osasco. Ao chegar ao estúdio, teve de escolher uma pessoa para representá-la, já que não havia estrutura para ela participar das atividades.

publicidade

Segundo o Conjur, o SBT disse que segue as regras de segurança do Corpo de Bombeiros de São Paulo e da ABNT e avisou a mulher da impossibilidade de ela subir ao palco, por razões de segurança.

“Desculpas não convencem”

O relator do processo declarou que as desculpas da emissora “não convencem”. “Empresa de alto padrão no segmento televisivo teria que ter meios de propiciar às pessoas portadoras de necessidades especiais condição para participação no programa dentro de suas limitações naturais.”

publicidade

Comentários