Vereador contesta resultado de Osasco no PIB: “Só se for da fome, do desemprego e da desgraça do povo”

6
osasco
Rômulo Fasanaro Filho / Arquivo / Secom

Na sessão da Câmara desta terça-feira (18), o vereador Didi (PSDB) contestou os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que apontam Osasco como o município com o sexto maior PIB do país, segundo do estado, atrás apenas da cidade de São Paulo. “Só se for da fome, do desemprego e da desgraça do povo de Osasco”, disparou Didi.

publicidade

Na última sexta, o IBGE divulgou o PIB por cidade, com base em dados de 2016. Osasco é a única cidade entre as seis maiores economicamente do país que não é capital de seu estado. Desde 2002, o município subiu dez posições no ranking dos maiores do país, passando de 16º para sexto. Em 2016, o PIB total da cidade foi de R$ 74,4 bilhões.

Didi avaliou que o resultado é fruto de repasses federais, nos governos Lula e Dilma. “Veio verba do governo federal. E mesmo assim foi mal feita, foi mal feito e tem um monte de gente preso aí pelos desvios [de recursos do governo federal]”, afirmou.

publicidade

Ele também criticou conversas de bastidores sobre um possível aumento do número de vereadores na Câmara osasquense, que pode passar dos 21 para até 27 parlamentares. “Isso é um absurdo”, reclamou Didi.

“Nem pensar em aumentar o número [de parlamentares em Osasco]. Se ameaçarem, eu vou para a rua brigar por uma lei de iniciativa popular para reduzir para 13 [vereadores]”.

publicidade

Comentários