Ambulante tem nariz e maxilar quebrados por seguranças na estação Carapicuíba da CPTM

Imagens que circularam na internet mostram o vendedor no chão, machucado e em meio à poças de sangue, após as agressões

0
ambulante agredido em estação CPTM Carapicuíba
O vendedor ambulante está internado no Hospital Regional de Osasco e deve passar por uma cirurgia / Fotos: Reprodução

O vendedor ambulante Gerson Gonçalves dos Anjos, de 32 anos, foi agredido por seguranças na estação Carapicuíba da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). As agressões ocorreram por volta das 13h de sábado (2).

publicidade

Segundo informações da esposa, Kerlane da Silva Barbosa, Gerson vendia água e chocolate em um dos trens quando foi abordado pelos seguranças da empresa terceirizada. O ambulante quebrou o nariz e o maxilar durante as agressões, foi encaminhado ao Hospital Regional de Osasco e deve passar por cirurgia.

De acordo com o R7, a vítima discutiu com os seguranças porque teve a mercadoria apreendida. Ele afirma que foi levado à saída da estação, onde foi espancado pelos funcionários.

publicidade

Imagens que circularam na internet mostram o vendedor no chão, machucado e em meio à poças de sangue, após as agressões. Populares que presenciaram a ocorrência disseram que ao menos 10 seguranças cercaram e agrediram o ambulante.

Gerson havia sido solto na saidinha de final de ano e retornaria ao presídio de Franco da Rocha na manhã desta terça-feira (5), segundo a esposa. O ambulante teria decidido vender água e chocolate nos vagões antes de voltar à cadeia para ajudar no sustento dos quatro filhos que tem com a mulher.

publicidade

Versão dos seguranças

No boletim de ocorrência, um vigilante informou que recebeu um chamado para conter um vendedor ambulante em um dos vagões. O funcionário alega que se deparou com outros colegas da equipe discutindo com o ambulante, que teria resistido após ter sua mercadoria confiscada.

O ambulante foi conduzido até o piso superior da estação e teria tentado agredir o segurança que, para se defender, desferiu um soco no maxilar de Gerson, que caiu no chão e bateu a cabeça, ainda segundo o boletim de ocorrência.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a vítima, que foi levada ao Hospital Regional de Osasco e permanece internado, sem poder retornar ao presídio. Já o caso foi registrado como lesão corporal no 1° DP de Carapicuíba.

Comentários