Carrefour diz que morte de cachorro não foi causada por segurança

Carrefour diz que morte de cachorro não foi causada por segurança

11
Compartilhar

O Carrefor divulgou nota na tarde desta segunda-feira (3) se pronunciou novamente sobre a morte de um cão nas dependências do hipermercado em Osasco. A rede diz que o cachorro “desfaleceu em razão do uso de um ‘enforcador’, tipo de equipamento de contenção” utilizado por profissionais da Zoonoses do município que foram ao local recolher o cão.

Publicidade

Ativistas fizeram protesto dentro do Carrefour de Osasco no sábado (1º) e têm pregado boicote à empresa afirmando que o animal morreu após ser agredido a pauladas por um segurança, que teria cumprido ordens superiores.

Diz o Carrefour, na nota:

“Nossa apuração preliminar apontou que o cachorro estava circulando pelo estacionamento havia alguns dias. O Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado por diversas vezes, mas não recolheu o animal. No dia do incidente, clientes se queixaram sobre a presença do cachorro, e, novamente, o órgão foi acionado.

Um funcionário de empresa terceirizada tentou afastá-lo da entrada da loja e imagens mostram que esta abordagem pode ter ocasionado um ferimento na pata do animal. O Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado novamente e compareceu ao local para recolhê-lo. No entanto, no momento da abordagem dos profissionais do órgão para imobilização, o cachorro desfaleceu em razão do uso de um ‘enforcador’, tipo de equipamento de contenção.

Publicidade

A delegacia especializada de Osasco (D.I.I.C.M.A.) abriu inquérito e está investigando o caso. Estamos colaborando com as autoridades, disponibilizamos todas as informações e imagens para que o fato seja solucionado.”

Zoonoses

Já a Zoonoses de Osasco diz que prestou atendimento ao animal acreditando que ele havia sido vítima de atropelamento. Só dois dias após o episódio chegou a denúncia de que na verdade o cão teria sido espancado e envenenado, e não atropelado.

O órgão alega ainda que a administração municipal vai acompanhar o inquérito policial que foi aberto para apurar o caso e que só será possível afirmar com clareza o que aconteceu com o cão após a conclusão das investigações.

Com informações da Veja SP

Compartilhar

Comentários