Início Cidades Carreta da Mamografia estaciona em Osasco em setembro

Carreta da Mamografia estaciona em Osasco em setembro

0
carreta da mamografia osasco
Divulgação

A partir de 8 de setembro a Carreta da Mamografia, do programa estadual Mulheres de Peito, estará em Osasco para realização de exames gratuitos para mulheres com idade entre 50 e 69 anos. Os serviços estavam interrompidos devido às restrições impostas pela pandemia e serão retomados seguindo todos os protocolos contra a covid-19.

publicidade

O veículo permanecerá em Osasco por 15 dias. Os exames de mamografia, que não necessitam de pedidos médicos ou agendamento, serão realizados de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 13h, exceto feriados. Basta apresentar RG e cartão SUS para ser atendida.

As pacientes fora da faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde para rastreamento do câncer de mama também podem utilizar o serviço. Neste caso, é preciso apresentar pedido médico, além de RG e cartão SUS.

publicidade

Caso sejam detectadas alterações no exame ou suspeita de câncer, a paciente será encaminhada a um serviço de referência do SUS para fazer exames complementares, acompanhamento ou tratamento, conforme as particularidades de cada caso.

Para contribuir com a agilidade e qualidade do diagnóstico, além do mamógrafo, cada carreta possui ultrassom, conversor de imagens analógicas em digitais, impressoras, antenas de satélite, computadores, mobiliários e sanitários.

publicidade

O local onde o veículo ficará estacionado em Osasco ainda não foi divulgado.

Agendamento de mamografia

Mulheres com idade entre 50 e 69 anos e que estão há mais de dois anos sem realizar mamografias também podem marcar os exames sem necessidade de pedido médico, gratuitamente, pela central telefônica do programa do governo estadual.

Para agendar, basta ligar para 0800 779 0000. O agendamento funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Neste caso, os exames não são realizados nas carretas, e sim em um dos cerca de 200 serviços com mamógrafo do SUS de São Paulo.

Comentários