Com promessa de cirurgia plástica, falsa estudante de medicina engana mulheres em Itapevi e região

0
falsa estudante de medicina golpe itapevi
Algumas das vítimas tiveram prejuízo de R$ 4 mil e R$ 5 mil / Fotos: Reprodução/Cidade Alerta

Uma falsa estudante de medicina, que se apresentava como Gabriely Lima dos Santos, é acusada de aplicar golpes em mulheres, com idades entre 20 e 30 anos, com a promessa de cirurgias plásticas, em Itapevi e região.

publicidade

As vítimas acreditavam que seriam voluntárias de um projeto da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o Sistema Único de Saúde (SUS). O que elas não sabiam era que Gabriely não era aluna da USP e que o projeto se tratava de um golpe para tirar dinheiro.

Gabriely usava uma falsa credencial da universidade para apresentar o projeto e atrair as vítimas. “A Jornada Plástica são quadros clínicos de pacientes que querem fazer cirurgias plásticas e que são usadas como uma especie de cobaias para uma aula. A faculdade dá um apoio médico de seis meses”, disse a suspeita em um dos áudios enviados em um grupo no WhatsApp.

publicidade

Com o sonho de realizar cirurgias plásticas no nariz e nos seios, uma das vítimas chegou a desembolsar R$ 4 mil reais. “Ela sempre inventava custos com anestesista, equipe médica e vários outros, mas não tinha um hospital certo, ela não apresentava os médicos e nem nada”, contou a vítima, na reportagem do “Cidade Alerta”, da Record TV, que foi exibida na sexta-feira (18).

Ao perceber que havia caído no golpe, uma das vítimas foi até a casa de Gabriely, em Cotia, para tirar satisfações. Segundo a vítima, Gabriely negou o golpe e chegou a se oferecer para ir à delegacia. “Ela afirmou a todo momento que era estudante de medicina e disse que iria me processar por dano morais porque eu estava lesando ela e que ela só queia me ajudar. Ela falou isso na delegacia quando fui registrar o boletim de ocorrência”, relatou.

publicidade

Com um perfil no Instagram com mais de 80 mil seguidores, Gabriely tinha ainda uma relação amigável com a maioria das vítimas e frequentava a casa de algumas delas. Uma das mulheres, que trabalha na área da saúde, também tinha o sonho de fazer um procedimento estético, mas desconfiou e conseguiu escapar dos danos financeiros.

Outros golpes

Algumas das mulheres que se sentiram lesadas por Gabriely passaram a expor a situação nas redes sociais e descobriram ainda que a falsa estudante de medicina aplicava uma série de golpes em Itapevi, Osasco, Cotia e região, em clínicas veterinárias, clínicas de estética, carros por aplicativo, entre outros.

vitimas golpe itapevi
Algumas das vítimas de Gabriely / Foto: reprodução/Cidade Alerta

“Conheci a Gabriely pelo Instagram e ela se apresentou como estudante de medicina. Nós viramos amigas e ela tirou um celular à vista para mim. Eu pagaria parcelado, só que o celular nunca chegou e ela queria o valor do celular antes da data prevista, eu não entreguei o dinheiro e ela sumiu”, relatou uma jovem.

“Sou de Osasco, fiz uma decoração para a Gabriely e fui mais uma vítima dos seus golpes”, disse uma mulher. “A Gabriely veio aqui na nossa clínica e deixou em aberto um valor de R$ 300 do Uber e R$ 3700 de um procedimento estético que ela fez na clínica, mas não pagou”, disse outra. “Fui vítima da Gabriely Lima dos Santos em 2016, por difamação na internet e ameaça, junto com a minha família que foi vítima de estelionato no ano de 2016 para 2017”, contou outra.

As vítimas acusam ainda a mãe de Gabriely como cúmplice dos golpes aplicados pela filha. “A Lucineide, mãe da Gabriely se aproximou da minha família, umas seis pessoas da minha família foram vítimas também. A Lucineide faz unha e trouxe a filha dela na minha casa. Vieram com uma história de que tinham uma herança para receber e que precisavam de dinheiro. Nós emprestamos R$ 5 mil, depois ela disse que precisava de mais dinheiro”, relatou outra vítima.

“Eu não tenho esperança de que eu vou receber o meu dinheiro de volta, mas ela vive disso, então se eu expor, muitas outras meninas não vão cair no golpe, vão lembrar do rosto dela”, afirmou outra vítima.

Comentários