Cotia lança projeto que dá visibilidade a pessoas desaparecidas

0
desaparecidos cotia
Clipe da música "Desaparecidos", gravado em Cotia / Foto: Reprodução/YouTube

O dia 13 de setembro entrou para o calendário oficial de Cotia como o Dia para Voz e Visibilidade às Pessoas Desaparecidas. A iniciativa faz referência ao desaparecimento da professora de Cotia Marla Gadelha, que completa 20 anos nesta data.

publicidade

Para falar sobre o tema, a Prefeitura de Cotia, por meio da Secretaria de Direitos Humanos, Cidadania e da Mulher e de Desenvolvimento Social, realizou na manhã desta segunda-feira (13), o evento ‘Voz e Visibilidade às Pessoas Desaparecidas’, no auditório do Paço Municipal.

A causa foi abraçada pela vice-prefeita e secretária de Direitos Humanos, Cidadania e da Mulher, Ângela Maluf. “Essa ação tem o propósito de dar visibilidade às famílias que passam pela dor imensurável da perda repentina de um ente querido. Famílias que ora acordam vivenciando a esperança viva do reencontro, ora o luto da despedida”, disse.

publicidade
Voz e visibilidade às pessoas desaparecidas
Evento foi realizado na manhã desta terça-feira (13) / Foto: Vagner Santos

O coordenador Nacional de Desaparecidos do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Patrick Mallmann, participou do evento de forma remota. “É fundamental Cotia e outros municípios se organizarem para dar visibilidade para os desaparecidos”, disse Patrick. “Temos 80 mil desaparecidos por ano no Brasil, dois terços retornam às suas casas e outro terço fica desaparecido, como aconteceu com a família Gadelha”, destacou.

“Meu pedido especial é que sigam este caminho no sentido de dar visibilidade aos desaparecidos, quanto mais as pessoas souberem quem está desaparecido, mais fácil será encontrá-los”, completou Mallmann, no evento que contou com a presença da filha de Marla, Camila Gadelha; Ivanise Esperidião, da ONG Mães da Sé; entre políticos e pessoas engajadas na causa.

publicidade

Onde está a professora de Cotia, Marla Gadelha?

Marla Gadelha é uma professora que lecionava em Cotia. Ela está desaparecida desde 13 de setembro de 2001. Vinte anos depois, sua filha Camila Gadelha Lages permanece na busca de seu paradeiro. A professora saiu pela manhã, em sua rotina diária, e nunca mais foi vista.

marla gadelha desaparecida cotia
Divulgação

Marla Gadelha tem sido inspiração para a criação de políticas públicas que buscam dar voz e visibilidade aos familiares de pessoas desaparecidas no município de Cotia, a exemplo da Lei Municipal 2178/2021, que cria o Dia da Voz e Visibilidade para Pessoas Desaparecidas, sancionada no início deste mês.

Em âmbito nacional, o tema é retratado na Lei Federal Nº 13.812, de 2019, que institui a Política Nacional de Busca de Pessoas Desaparecidas e cria o Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas.

“A esperança é a última que morre, então vou procurar”

No evento que marcou os 20 anos do desaparecimento da professora de Cotia, também foi lançado o clipe da música “Desaparecidos”, interpretada por Neto Rossi e Karen Santos.

Gravado em Cotia, o videoclipe mostra pessoas que estão à procura de algum familiar desaparecido na região. “Uma resposta vou buscar. A esperança nunca morre, então vou procurar. Aonde está meu pai? Aonde está minha mãe? A onde está meu filho?”, diz um trecho da canção escrita por Neto Rossi.

Um dos rostos expostos na produção é o de Wellison, morador de Carapicuíba que está desaparecido há quase 8 meses. Ele sofre com depressão e fazia uso de muitos medicamentos controlados quando sumiu, no dia 27 de dezembro.

Assista ao clipe da música “Desaparecidos”:

Comentários