Emidio assina pedido de CPI da Prevent Senior na Assembleia Legislativa

0
emidio osasco cpi prevent senior alesp
Divulgação / Alesp

O deputado estadual Emidio de Souza (PT), ex-prefeito de Osasco, é um dos 40 parlamentares que assinaram o pedido de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa do Estado (Alesp) para investigar, no âmbito estadual, as denúncias contra a operadora de saúde Prevent Senior que surgiram durante a CPI da Covid-19 no Senado.

publicidade

As próximas etapas são a publicação do projeto de resolução pela instauração da CPI por cinco dias no Diário Oficial, para que todos tenham conhecimento e os parlamentares possam sugerir emendas. Após o prazo, o projeto segue para análise das comissões. Depois do aval dos colegiados, a proposta está pronta para ser votada em Plenário. Para ser aprovado, o projeto precisa do voto favorável de, no mínimo, 48 parlamentares, ou seja, faltam oito votos para a criação da CPI.

A Prevent Senior tem a maior parte dos seus hospitais em São Paulo, e as denúncias tratam de situações registradas no estado. “As informações que temos acompanhado na CPI da Covid, no Senado Federal, são gravíssimas, e o Parlamento paulista vai se empenhar para apurá-las com todo o rigor, caso se confirmem verdadeiras”, disse o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Carlão Pignatari (PSDB).

publicidade

Denúncias

A operadora de saúde foi alvo de uma série de denúncias apresentadas ontem (28) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado. A advogada Bruna Morato, que representa um grupo de ex-médicos, afirmou que os profissionais de saúde eram obrigados a prescrever remédios sem eficácia comprovada.

Segundo a advogada, os médicos também eram coagidos a alterar prontuários médicos, retirando a menção à covid-19 dos registros e passando a falsa sensação de sucesso dos medicamentos do kit covid. As ações seriam, de acordo com as denúncias, uma forma da empresa reduzir custos com as internações das pessoas acometidas pelo novo coronavírus (covid-19).

publicidade

“Os fatos que envolvem o plano de saúde são graves. É preciso apurar as irregularidades e punir os culpados”, afirma Emidio de Souza.

A partir das denúncias, Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autuou a operadora de saúde por, supostamente, deixar de comunicar seus pacientes sobre o uso de remédios sem eficácia comprovada.

A Prevent Senior informou que prestará todos os esclarecimentos à ANS dentro do prazo estabelecido pela agência. E garantiu não ter omitido aos pacientes as devidas informações sobre os tratamentos prescritos em suas unidades.

Além do ex-prefeito de Osasco Emidio de Souza, assinaram o pedido de criação da CPI da Prevent Senior na Alesp os seguintes deputados estaduais: Adalberto Freitas (PSL), Alex de Madureira (PSD), Arthur do Val (Patriotas), Ataide Teruel (Pode), Barros Munhoz (PSB), Caio França (PSB), Carla Morando (PSDB), Carlos Giannazi (PSOL), Daniel José (Novo), Delegado Olim (PP), Dirceu Dalben (PL), Dr. Jorge do Carmo (PT), Edmir Chedid (DEM), Enio Tatto (PT), Erica Malunguinho (PSOL), Estevam Galvão (DEM), Heni Ozi Cukier (Novo), Isa Penna (PSOL), Jorge Caruso (MDB), José Américo (PT), Leci Brandão (PC do B), Luiz Fernando (PT), Márcia Lia (PT), Marcos Zerbini (PSDB), Marina Helou (Rede), Maurici (PT), Mauro Bragato (PSDB), Patrícia Bezerra (PSDB), Paulo Fiorilo (PT), Professora Bebel (PT), Professor Walter Vicioni (MDB), Raul Marcelo (PSOL), Ricardo Madalena (PL), Ricardo Mellão (Novo), Rogério Nogueira (DEM), Sergio Victor (Novo), Teonilio Barba (PT), Thiago Auricchio (PL) e Vinícius Camarinha (PSB).

Comentários