Início Política Emidio participa do pedido coletivo de cassação do deputado Arthur do Val

Emidio participa do pedido coletivo de cassação do deputado Arthur do Val

0
Emidio subscreveu pedido de cassação de Arthur do Val
Emidio subscreveu pedido de cassação de Arthur do Val (Foto: Otávio Roberto/Alesp)

O ex-prefeito de Osasco e deputado estadual Emidio de Souza (PT), ao lado de outros quatorze deputados de várias outras siglas, protocolaram neste domingo (6), junto ao Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo, um pedido de cassação do mandado do deputado Arthur do Val (Podemos-SP), conhecido como “Mamãe Falei”.

publicidade

O pedido, com base na quebra do decoro parlamentar, é o resultado da repercussão dos áudios vazados do deputado com relação às mulheres refugiadas da Ucrânia, a quem o parlamentar classificou como “fáceis”, entre outras frases machistas.

Na representação, os deputados dizem que a fala de Arthur do Val, “além de inoportuna e incompatível com o decoro parlamentar, foi ultrajante não só para as mulheres ucranianas, que tiveram suas vidas destruídas por um conflito que não deram causa, mas acabou por ferir todas as mulheres do mundo, pois dignidade e respeito são conceitos universais”.

publicidade

Um dos signatários da representação, Emidio de Souza acredita que o deputado não deva mais pisar na Assembleia Legislativa do Estado. “Queria manifestar meu repúdio e minha mais completa indignação, meu nojo a esse deputado, Arthur do Val pelo que fez com as mulheres ucranianas e com as mulheres brasileiras. Ele é um deputado estadual de São Paulo que não merece estar nessa Casa”, disse Emidio.

“Outros deputados e deputadas também estão propondo e nós vamos reagir conjuntamente para que esse cara nunca mais coloque os pés na Assembleia Legislativa. Eu chamo de ‘esse cara’ porque ele não pode mais ser chamado de deputado. Ele não é um ser digno de ocupar ou representar alguém em qualquer Casa Legislativa”, disparou Emidio.

publicidade

Repercussão na região

O prefeito de Itapevi, Igor Soares, do mesmo partido de Artur, também repudiou as declarações machistas do parlamentar, que admitiu ser autor dos áudios e retirou sua pré-candidatura ao governo estadual de São Paulo.

Comentários