“Foi uma juíza de Osasco, um reduto do PT”, diz Frota, sobre...

“Foi uma juíza de Osasco, um reduto do PT”, diz Frota, sobre condenação a pagar quase R$ 300 mil a Jean Wyllys

0
Compartilhar

O deputado federal eleito Alexandre Frota (PSL-SP) minimizou a condenação, pela Justiça de Osasco, a pagar uma indenização de cerca de R$ 295 mil ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) por difamação e injúria na internet.

“Foi uma juíza de Osasco, um reduto do PT, acredito que ela tenha sido bem pressionada”, declarou Frota, que vai recorrer da decisão de primeira instância, à Carta Capital. “Condenar o Alexandre Frota gera mídia, gera audiência, essas coisas”.

O polêmico deputado eleito compartilhou, na internet, uma fake news sobre pedofilia relacionada a Jean Wyllys. Pela decisão, Frota também terá de prestar serviços comunitários por dois anos.

Publicidade

A juíza Adriana Freisleben de Zanetti, da 2ª Vara Federal de Osasco, que condenou o político do PSL, declarou que ficou provado no processo que o deputado do PSOL jamais declarou a seguinte frase atribuída a ele na postagem compartilhada por Frota: “A pedofilia é uma prática normal em diversas espécies de animal (sic), anormal é o seu preconceito”.

Em sua sentença, a magistrada declarou: “A frase foi criada com a finalidade de difamar Jean Wyllys, causando na comunidade cibernética o sentimento de repúdio por empatia emocional com as vítimas de pedofilia”.

Compartilhar

Comentários