Gravação complica ainda mais presidente da OAB de Osasco, presa por extorsão

1
Libânia e o marido, Carlos Gomes / Foto: reprodução/Facebook

Uma gravação exibida pela Rede Globo complica ainda mais a situação da presidente da OAB de Osasco, Libânia Aparecida da Silva, presa em flagrante por extorsão ao presidente da Câmara de Osasco, Elissandro Lindoso, o Dr. Lindoso (PSDB), na noite desta terça-feira, 24.

publicidade

À polícia ela disse inicialmente que os R$ 2 mil encontrados na bolsa dela eram fruto de honorários advocatícios. Depois, declarou que o dinheiro foi colocado, sem que ela soubesse, na bolsa dela quando foi ao banheiro.

Na gravação, dá para ouvir um questionamento que seria de Libânia a Lindoso, supostamente sobre o envelope com dinheiro: “O que é isso?”, diz ela. “É o dinheiro que eu combinei com o Carlão (marido dela)”. Ela fica em silêncio.

publicidade

Em outro momento, ele questiona: “vamos caminhar juntos?”. A mulher, que seria Libânia, responde: “O que eu puder evitar, vou evitar”.

As 20 notas de R$ 100 entregues por Lindoso à presidente da OAB de Osasco haviam sido copiadas previamente pela Polícia Civil, para comprovar que tratava-se do mesmo dinheiro solicitado na tentativa de extorsão.

publicidade

A presidente da OAB de Osasco e o marido, Carlos Gomes, estariam pedindo R$ 20 mil e dois cargos públicos para cessarem as denúncias que ela vinha fazendo sobre supostas irregularidades de Lindoso na locação de carros e de um imóvel pela Câmara Municipal.

O casal teria começado com a tentativa de extorsão ao tucano há cerca de três meses. Após o início das acusações de Libânia, Lindoso relatou: “Procurei o casal para tentar entender o que estava acontecendo, se tinha alguma coisa pessoal, se tinha alguma coisa obscura, não estava entendendo. Foi quando começaram as extorsões, pediram R$ 20 mil mais cargos, o que me deixou indignado, revoltado”.

Sobre as denúncias da presidente da OAB, ele diz que “não tem nada de irregular, de ilícito” e que temia o desgaste político das acusações.

Lindoso afirmou que já havia entregue R$ 10 mil a ela, mas evitou comentar sobre o dinheiro entregue “para não atrapalhar as investigações”.

A prisão 

De acordo com o presidente da Câmara de Osasco, o marido de Libânia cobrava mais R$ 3 mil para esta terça. Eles combinaram o pagamento em um jantar, em um restaurante em São Roque. Lindoso diz que a decisão de ir à polícia foi tomada antes do jantar.

Ele foi à delegacia de São Roque por volta das 18h30, relatou a tentativa de extorsão aos policiais. Foram tiradas cópias de notas que estavam com Lindoso para servirem como provas, caso houvesse a tentativa de extorsão e elas fossem entregues a Libânia.

Durante o jantar, foi entregue à presidente da OAB de Osasco e o marido um total de R$ 2 mil. O número de identificação das notas batia com as que haviam sido previamente copiadas pela Polícia Civil. Libânia, então, foi presa em flagrante por extorsão.

A Justiça determinou, nesta quarta-feira, 25, a prisão temporária da presidente da OAB de Osasco e do marido dela.

Comentários