Igreja que prometeu “imunização” contra coronavírus pode responder por “ charlatanismo”

0
igreja promete imunização contra coronavírus
O Ministério Público divulgou nota informando a possibilidade de enquadrar a ação da Igreja como crime / foto: reprodução redes sociais

A Igreja Catedral Global do Espírito Santo, que gerou revolta na internet após prometer suposta “imunização” contra o novo coronavírus, pode responder por crime de “charlatanismo ou curandeirismo”, segundo o Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Autointitulada “Casa dos Milagres”, a entidade religiosa anunciou nas redes sociais a realização de um culto “O Poder de Deus contra o Coronavírus”. “Venha porque haverá unção com óleo consagrado no jejum para imunizar contra qualquer epidemia, vírus ou doença”, dizia o convite publicado nas redes sociais.

No domingo (1), o culto que prometia a suposta imunização foi ao ar em uma transmissão ao vivo nas redes sociais da Igreja.

Publicidade

+ SBT, em Osasco, tem jornalista afastado por suspeita de coronavírus

O Ministério Público divulgou nota informando a possibilidade de enquadrar a ação da Igreja como crime de “charlatanismo ou curandeirismo” por aproveitar da vulnerabilidade das pessoas. “Diante da doença e da possibilidade de morte, é comum o ser humano se sentir desesperado e desamparado”, disse em nota, a promotora Angela Rotunno, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa dos Direitos Humanos do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

“Essa fragilidade emocional afasta a racionalidade e traz, como consequência, a facilidade em acreditar em qualquer promessa de proteção ou cura. É o que está acontecendo no momento. Pessoas inescrupulosas tentam obter vantagem desse desalento”, continuou a promotora.

Nesta segunda-feira (2), a Secretaria de Estado da Saúde informou que há quatro casos suspeitos do novo coronavírus (COVID 19) em Osasco, Barueri e Cotia.

+ Conselho de Química rebate fake news e diz que álcool gel é eficaz contra coronavírus

Comentários