Início Cidades Jovem morre em visita ao ex-namorado no CDP de Osasco

Jovem morre em visita ao ex-namorado no CDP de Osasco

0
Foto: reprodução/Record TV

No sábado (15), Amanda Karyne Teixeira, de 23 anos, morreu durante visita ao ex-namorado, Henrique Ferreira de Paiva, 19, no Centro de Detenção Provisória (CDP) I de Osasco. A mãe dela contou, à Record, que o detento havia prometido dar uma “surra” nela, após ela terminar o namoro com ele, há cerca de três semanas, por carta. A Secretaria de Estado da Segurança Pública ainda não confirma que o preso é o responsável pela morte.

publicidade

…..
ATUALIZAÇÃO 17h21 de 19/09/2018: Preso confessa que matou a ex na cela durante visita
…….

Após o término do relacionamento, de acordo com a mãe da jovem, Márcia Cristina Teixeira, o homem, que está preso há quatro meses por assaltos a estabelecimentos comerciais, insistiu para que Amanda fosse visitá-lo, o que ela faz no sábado, junto a uma das duas filhas do casal, de um ano e quatro meses.

publicidade

Por volta das 16h27, um dos presos solicitou atendimento médico à mulher, que se encontrava inconsciente e respirando com dificuldade na cela do ex, de acordo com a reportagem. No momento, o detento estava no pátio, brincando com a filha do casal. Poucos minutos depois, Amanda foi levada às pressas ao Hospital Regional de Osasco, onde já chegou morta.

A médica que atendeu Amanda não atestou a provável causa da morte. Procurada, a Secretaria Estadual de Saúde não respondeu o motivo.

publicidade

“Eu tenho certeza que foi ele quem matou a minha filha dentro da cadeia”, disse a mãe da jovem, Marcia Cristina, à reportagem da Record. “Se minha filha estivesse no pátio todo mundo teria visto, agora só perceberam depois que ele chamou atendimento”, complementou. De acordo com ela, o detento já havia agredido Amanda outras vezes.

Por meio de nota, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informou que “a mulher não apresentava marcas e lesões aparentes”. Disse, também que foi solicitada a realização de exame necroscópico para saber a causa da morte, além de que foi “instalado procedimento de apuração preliminar para a devida elucidação dos fatos”.

O caso foi registrado como morte suspeita e o laudo que vai revelar a causa da morte deve ficar pronto em 30 dias.

Comentários