Mano Brown sobre youtuber de Osasco acusado de racismo: “Uma hora nois cruza ele”

7

A polêmica sobre as acusações de racismo por parte do youtuber osasquense Júlio Cocielo, que tem quase 17 milhões se seguidores no Youtube, continua. Agora, os rappers Dexter e Mano Brown ironizaram o pedido de desculpas de Cocielo em postagens nas redes sociais.

publicidade

“Depois que inventaram desculpa, nunca mais morreu ninguém”, postou o líder dos Racionais MC’s. Dexter concordou: “Pois é, tá uma uva”. E Brown emendou: “Uma hora nois (sic) cruza ele Oitavo (se referindo a Dexter)”.


Antes, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank começaram uma campanha nas redes sociais pedindo boicote a Cocielo, a quem ele definiu como “um influencer assumidamente racista”.

publicidade

“Ainda fico chocada como podem existir pensamentos como desse tipo de pessoa… Isso não é uma brincadeira e nunca foi!!! Isso é racismo!”, comentou Giovanna Ewbank.

“Mbappé conseguiria fazer uns arrastões top na praia”, comentou Cocielo

No sábado, 30, ao comentar uma das arrancadas do atacante francês Mbappé durante partida contra a Argentina pelas oitavas de final da Copa do Mundo, Cocielo comentou no Twitter: “Mbappé conseguiria fazer uns arrastões top na praia, hein?”.

publicidade

Logo depois, ele foi acusado de racismo por milhares de internautas e acabou apagando o post.

Com a polêmica, no domingo, 1º, o youtuber osasquense se retratou publicamente. “O tuíte foi interpretado de mil formas diferentes e gerou uma enorme discussão. De qualquer forma, não existe justificativa, isso fez eu me sentir muito mal só de imaginar ter sido uma pessoa escrota. Arrependido e aprendido! Lição pra vida! Nunca mais se repetirá! […] Peço desculpas publicamente”, escreveu no Twitter.

No entanto, as críticas continuaram. Muitas delas lembrando posts antigos de Cocielo com cunha racista e machista.

“Nesse país, geralmente, negros são mortos por serem confundidos com assaltantes. Você, Cocielo, como grande influenciador e youtuber, com milhões de seguidores, está reforçando esse pensamento”, afirmou o ativista Spartakus Santiago.

Comentários

7 COMENTÁRIOS

  1. Quem é mano broxa, quando eu ia pro show desse bosta ele só sabia falar que a revolução estáva chegando dos negros. Hoje, que ser um mensageiro da paz. Kkkkk faz favor né, aí mano DEXTER MEU RESPEITO, pois, esse sim sabe o que fala, e tem moral, sempre um cara de respeito e humilde.

  2. Desculpa sou casado com uma negra, sei que falam muito sobre racismo…. Mais vamos lá tenho na minha formação mãe com mistura negra e Índia e pai com descendia italiana… Sou pardo meus amigos negros me chamam de pardo ou branquelo, e aí também tenho que me sentir ofendido? Isso também não seria racismo? Sou fã do Brown e do Dexter onde já trombei e me declarei fã pessoalmente, só que pra mim o maior racista é o próprio negro, que se deixou escravizar, como o branco também na época do Egito!!! Pra mim os negros deveriam olhar a história e ver que não só a raça negra foi prejudicada, o negro pode fazer piada com os brancos mais se uma pessoa faz uma piada com o negro aí é cadeia racismo. Exemplo séries americanas negros chamam a pessoa de pele clara de branquelo isso também não é racismo? Na minha opinião piada é humor não racismo. Máximo respeito pelo ser humano isso é o mais importante!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGás de cozinha fica mais caro a partir de amanhã
Próximo artigoAmanhã terminam inscrições para 9 cursos profissionalizantes gratuitos em Barueri