Início Brasil Professor Edgar Nóbrega: O Audax precisa ser compreendido para além do futebol

Professor Edgar Nóbrega: O Audax precisa ser compreendido para além do futebol

0
Edgar Nóbrega, economista e diretor da Rumo Desenvolvimento

Edgar Nóbrega, economista e diretor da Rumo Desenvolvimento
Professor Edgar Nóbrega é economista e doutor em Ciência Política. Presidente da Rumo Desenvolvimento

publicidade

É fato que o Brasil é conhecido como sendo uma espécie de capital mundial do futebol. Somos uma pátria de chuteiras quando a nossa seleção entra em campo.

De norte a sul no território nacional, crianças e jovens muitas vezes encontram nos campinhos de terra a única alternativa de lazer e entretenimento de suas vidas. E são exatamente nestes campos de terra com pouquíssima conservação que nascem muitos dos heróis nacionais: são Neymars, Ronaldos, Pelés, Garrinchas e tantos outros.

publicidade

Aliás, outro dia um amigo dizia o seguinte: se houvesse laboratórios de química, física e bibliotecas na mesma proporção que existem campos de futebol certamente o Brasil seria bem diferente.

Pois bem, mas é exatamente o resultado das oportunidades geradas pelo futebol que impulsiona tantas famílias da periferia a apostarem na vocação futebolística para transformar as perspectivas de seus filhos.

publicidade

E quando falamos de vocação estamos nos referindo à ideia de um futuro que precisa ser empreendido no presente.

Neste ano o mundo conheceu um jeito Audax de jogar futebol. E em minha opinião a maior de todas as virtudes apresentadas pelo time bem dirigido pelo técnico Fernando Diniz foi a capacidade de jogar um futebol irreverente, criativo e com alegria.

Em minha vida de professor que fica aqui e acolá “ensinando e aprendendo uma nova lição” sempre procuro estabelecer relações e conexões, mesmo quando estas pareçam meio inusitadas.

Neste momento de crise econômica e de tantas dificuldades na política onde alguns dizem que não existem saídas, digo que é preciso mais do que nunca encontrar as oportunidades a partir da agenda local e regional.

Para tanto é essencial a materialização de um caminho estratégico capaz de fortalecer as vocações locais na perspectiva da construção de um desenvolvimento sustentável.

No futebol, o Audax nos ensinou que é preciso sim ter uma estratégia, mas essa não pode ser resultante de uma leitura passiva e burocrática. O time que deu tanto orgulho para o povo de Osasco nos fez relembrar que o futebol é um esporte de equipe onde cada um é importante se de fato todos fizerem a sua parte.

Audax, por favor, continue inspirando o esporte e a vida das pessoas.

Comentários