Início Esportes Troca de acusações, ofensas, ameaças e filha exposta: o conturbado divórcio de...

Troca de acusações, ofensas, ameaças e filha exposta: o conturbado divórcio de Alê Oliveira

0
ale oliveira
Reprodução

Após o comentarista esportivo Alê Oliveira vir a público expor a filha, Malu, de 12 anos, e se dizer impedido de manter contato com a adolescente, o que poderia configurar alienação parental, detalhes da relação dele com a ex-mulher, Tereza Santos, mãe da garota, e a família vieram a tona.

publicidade

Reportagem do Uol publicada nesta quinta-feira (10) revela que Tereza registrou, durante e após o fim do casamento, que durou 15 anos, um total de seis boletins de ocorrência acusando Alê Oliveira de violência doméstica e ameaças. Ela afirma que vivia um relacionamento abusivo com ele.

O comentarista, que se referia a ela, em tom de brincadeira, como “Dona Encrenca” nos programas dos quais participava até o fim do casamento, em maio, minimizou os boletins de ocorrência. Ele declarou à reportagem que nunca a agrediu e que houve “ofensas verbais mutuas” e “excessos de ambas as partes”. Enviou ainda um vídeo que mostra a ex-mulher riscando seu carro.

publicidade
ale oliveira tereza
Alê Oliveira e Tereza, quando ainda eram casados e ela era chamada, em tom de brincadeira, de “Dona Encrenca” / reprodução / Instagram

A matéria do Uol expõe ainda conversas mantidas por meio do WhatsApp nas quais Alê Oliveira ofende Tereza e a chama da “p*ta burra” e “jumenta”. O comentarista reclamava ainda de fotos sensuais postadas pela ex nas redes sociais e dizia que ela “não tem vocação pra ser mãe”.

Em junho, a ex-mulher conseguiu uma medida protetiva contra o comentarista esportivo, que trabalha no canal Esporte Interativo e no programa “Estádio 97”. Ele está proibido pela Justiça de se aproximar a menos de 300 metros dela.

publicidade

Desabafo

Na terça-feira (8), Alê Oliveira postou um desabafo nas redes sociais com imagens dele junto à filha nas quais se dizia impedido de manter contato com a menina. “Essa é a única maneira de manifestar meu amor pela pessoa mais importante da minha vida, Malu. Bloqueado em todas as redes e números, interfone vigiado, visita negada etc.”

“Malu, você me fez uma pessoa menos pior e, portanto, nunca vou desistir desse amor. Não quero briga com ninguém, só quero ver minha filha. Vejo que muitos pais passam pela mesma situação, e tem me apoiado muito. Muito obrigado a todos. Te amo filha”, completou.

“Nem tudo que ele posta na internet é real”.

Como resposta, Tereza negou, também por meio das redes sociais, que ele tenha sido impedido de ver a filha.

No perfil da adolescente no Instagram, foi postada uma mensagem dizendo que é a filha que não quer manter contato com o pai e um pedido para que os seguidores do comentarista parem de importuná-la após a exposição. “Vocês não sabem nem metade do que está acontecendo (…) Nem tudo que ele posta na internet é real”.

Reprodução / Instagram

Comentarista esportivo diz que ex-mulher “faz a cabeça” da filha contra ele

O comentarista afirma que a mãe “faz a cabeça” da filha contra ele. Em nota enviada ao Uol, Alê Oliveira afirma que também registrou boletins de ocorrência contra a ex-esposa, que não vivia um relacionamento saudável e que “claramente houve excessos das duas partes”. “Não sou santo, como nenhum santo há na relação que tive – e que se desfez”.

“Afirmo que nunca houve agressão física ou ameaça disso – mas sempre agressões verbais mútuas, quase sempre por questões financeiras e ciúmes”, afirma. “Meu carro foi, recentemente, riscado; compras foram feitas sem utilização utilizando mecanismos de segurança de meu cartão de crédito; áudios de ameaças foram enviados para mim; mas isso é matéria para ser entregue aos tribunais”, continua o comentarista.

“Desde a tomada de iniciativa de me divorciar, passei a ser atacado de todas as formas, mas o que pegou, mesmo, foi a manobra de me afastar de minha filha. Utilizar uma adolescente como moeda de barganha é algo absolutamente condenável. Por isso o meu justo desabafo. A questão patrimonial não deveria interferir na relação pai x filha”, emendou Alê Oliveira.

“Eu torno a desabafar: sinto falta de minha filha e nunca deixarei de lutar contra todas as forças que tentam (e conseguem) afastá-la”, completou.

Comentários