“A vida não pode parar”: nova propaganda do Enem em plena pandemia revolta estudantes

0
a vida não pode parar - nova propaganda do enem revolta estudantes
O tema lidera os assuntos mais comentados no Twitter, nesta segunda-feira (4).

A nova propaganda do Ministério da Educação sobre o calendário de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) revoltou estudantes e internautas em todo o país (assista ao vídeo abaixo). O tema lidera os assuntos mais comentados no Twitter, nesta segunda-feira (4).

O vídeo, de menos de um minuto, supõe que a geração de novos profissionais seria “perdida” caso o exame fosse suspenso ou adiado em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“E se uma geração de novos profissionais fosse perdida? Médicos, enfermeiros, engenheiros, professores… Seria o melhor para o nosso país? A vida não pode parar. É preciso ir à luta, se reinventar, superar”, diz um jovem na propaganda.

Publicidade

Como as aulas estão suspensas, a propaganda convoca os interessados em realizar o exame para estudar “de qualquer lugar, de diferentes formas, pelos livros, na internet”.

O calendário do exame foi mantido e os estudantes interessados terão do dia 11 a 22 de maio para se inscreverem no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Nas redes sociais, estudantes criticam a mensagem e questionam a decisão de manter o calendário do Enem em meio à pandemia que já matou mais de 7 mil pessoas no país.

“Um crime o governo lançar uma propaganda dessa quando o país enfrenta a situação que enfrenta. São tantas as coisas a problematizar e citar como absurdo nesse anúncio da prova do Enem, que nem sei por onde começar. Só faltou terminar com “vocês que lutem”, escreveu uma mulher.

“Pandemia ok, sem aulas ok, desespero e pressão psicológica ok? Brota no Enem pro desespero da educação”, ironizou um internauta. “A propagando do Enem foi basicamente isso: ‘E daí? Quer que eu faça o quê?’”, comentou um jovem.

Outra crítica feita pelos internautas é a respeito da falta de recursos para estudar em casa, visto que existem alunos da escola pública que não têm acesso à internet. “A grande maioria dos estudantes brasileiros que realizam a prova do Enem não possuem recursos necessários para um bom aprendizado fora do ambiente escolar”, escreveu outro internauta.

“Esse governo nunca foi p todo mundo, por que seria diferente agora”, questiona uma jovem. “A propaganda do Enem desse ano foi nauseante, queria ver a elite estudar se estivesse pensando se vai ter o que comer no outro dia”, escreveu outro internauta.

Comentários