Ativista esquenta polêmica sobre racismo com youtuber de Osasco: “Negro correndo, para brasileiro, é gente fazendo arrastão”

0

Mesmo com um pedido de desculpas público do youtuber osasquense Júlio Cocielo, a polêmica das acusações de racismo em um comentário dele no Twitter continua. Hoje, o ativista Spartakus Santiago, que tem mais de 450 mil seguidores no Facebook, publicou um vídeo criticando Cocielo, a quem acusa de estar “reforçando” um pensamento racista.

publicidade

No sábado, 30, ao comentar uma das arrancadas do atacante francês Mbappé durante partida contra a Argentina pelas oitavas de final da Copa do Mundo, Cocielo comentou no Twitter, onde tem mais de 7 milhões de seguidores: “Mbappé conseguiria fazer uns arrastões top na praia, hein?”.

Logo depois, ele foi acusado de racismo por milhares de internautas e acabou apagando o post.

publicidade

Com a polêmica, no domingo, 1º, o youtuber osasquense se retratou publicamente. “O tuíte foi interpretado de mil formas diferentes e gerou uma enorme discussão. De qualquer forma, não existe justificativa, isso fez eu me sentir muito mal só de imaginar ter sido uma pessoa escrota. Arrependido e aprendido! Lição pra vida! Nunca mais se repetirá! […] Peço desculpas publicamente”, escreveu no Twitter.

Nesta segunda, Spartakus Santiago lembrou de outras declarações supostamente racistas de Cocielo nas redes sociais e declarou: “Para muita gente, isso [a declaração de Cocielo sobre Mbappé e os arrastões] é só piada, mas isso é, na verdade a expressão de um pensamento extremamente racista de que nós somos sempre bandidos”.

publicidade

“Nesse país, geralmente, negros são mortos por serem confundidos com assaltantes. Você, Cocielo, como grande influenciador e youtuber, com milhões de seguidores, está reforçando esse pensamento”, completou Santiago.

RESPOSTA AO COCIELO E SEUS TWEETS RACISTAS – #RacismoNãoÉPiada

RESPOSTA AO COCIELO E SEUS TWEETS RACISTAS – #RacismoNãoÉPiada

No dia 30 de junho o youtuber Cocielo fez um tweet que comparava o jogador negro Mbappé ao correr em campo a uma pessoa fazendo um arrastão. Entenda o porque essa comparação é racista, como esse tipo de pensamento é responsável por tragédias e porque marcas devem pensar duas vezes antes de se associarem a certos influenciadores.

Texto da Monique Evelle falando um pouco sobre o caso e sobre como as marcas não checam o histórico dos influencers: https://goo.gl/kgnWBD

Policiais deram mais de 100 tiros em carros de jovens mortos no Rio: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/12/mais-de-100-tiros-foram-disparados-por-pms-envolvidos-em-mortes-no-rio.html

Jovem baleado por PMs grava própria morte com o celular:

Mais tweets do cocielo: https://www.facebook.com/thiagodude/posts/10211137303298801

——-

Inscreva-se no meu canal: youtube.com/spartakusvlog
Instagram: @spartakusvlog
Twitter: @spartakusvlog
Assista ao vídeo no youtube: https://youtu.be/gonnc9YlScI

Publicado por Spartakus Santiago em Segunda, 2 de julho de 2018

Marcas manifestam repúdio

Com a polêmica após o comentário supostamente racista sobre Mbappé, internautas passaram a questionar marcas que já tiveram ou têm relação com Cocielo para cobrar um posicionamento.

Em informação divulgada pelo Meio & Mensagem, a Coca-Cola, que teve o youtuber como garoto-propaganda em 2016, afirmou, em nota, que “manifestações preconceituosas não são toleradas. Repudiamos qualquer forma de racismo, machismo, misoginia ou homofobia”.

O Itaú afirmou que “repudia toda e qualquer forma de discriminação e preconceito.” Uma propaganda relacionada à Copa em que Cocielo aparecia já foi substituída.

Comentários