Comandante da PM em Osasco presta homenagem emocionante a trio de policiais mortos

0
policiais militares mortos escola politecnica
Reprodução / Polícia Militar de São Paulo

A Tenente Coronel Eunice Rosa Godinho, comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano de São Paulo, em Osasco, publicou um texto emocionante em homenagem aos três PMs mortos durante abordagem a um falso policial civil que atirou neles, por volta das 5h deste sábado (8), na Avenida Escola Politécnica, no Butantã, Oeste de São Paulo. Antes de morrerem, os PMs conseguiram disparar contra o atirador, que também acabou morto.

publicidade

Cauê Doretto de Assis, de 24 anos, que se apresentou falsamente como policial civil, atirou e matou os policiais militares Celso Ferreira de Menezes Júnior, soldado de 33 anos; o soldado Victor Rodrigues Pinto da Silva, 29, que deixa uma esposa grávida; e o sargento José Valdir De Oliveira Júnior, 37, que deixa uma filha e a esposa grávida de gêmeos.

“Em breve, três bebês nascerão e conhecerão seus pais por um porta-retrato e pelas estórias que lhes contarão. Em meio a estas estórias, saberão que eles foram heróis e que morreram defendendo o povo paulista”, declarou, na homenagem, a Tenente Coronel Eunice Rosa Godinho.

publicidade

“Eles foram, durante a execução do trabalho rotineiro, recolhidos por meio de uma ação covarde. Que nós, que continuaremos o legado de Oliveira Jr, de Victor e de Menezes, estufemos o peito de coragem e continuemos, orgulhosos da nossa missão, servindo e protegendo a sociedade paulista”, completou a comandante do 14º Batalhão da PM, em Osasco.

A Polícia Militar também manifestou pesar pelas mortes: “Será um final de semana triste e cinzento para nossa Instituição, é imensurável a dor que a família e amigos estão sentindo nesse momento”.

publicidade

Leia a íntegra do texto da Tenente Coronel Eunice Rosa Godinho em homenagem aos três policiais militares mortos:

Aos Heróis de Hoje

Em breve, três bebês nascerão e conhecerão seus pais por um porta-retrato e pelas estórias que lhes contarão. Em meio a estas estórias, saberão que eles foram heróis e que morreram defendendo o povo paulista. Saberão que em suas despedidas houve cerimônia, Bandeira Nacional dobrada, Toque de Silêncio e mais de 80.000 vozes mudas.

Hoje, famílias e amigos choram e Gabrielly passará os próximos Dias dos Pais sem o seu pai.

Alguns saberão e outros se lembrarão da última continência e daquele 1 minuto infindável de sirenes e luzes acionadas… Cenas que se repetem, tristeza que nos cala a voz e nos cala à alma.

Muitos, insensíveis ao momento, poderão gralhar “mas a escolha é deles. Eles optaram por correr esse risco”. E isso é verdade! Afinal, pela falta de respeito no mundo, alguns tiveram a *coragem* de optar por ter como segunda pele o cinza bandeirante, carregar as 13 listras à sua direita e o símbolo de sua Corporação à sua esquerda para que, até mesmo com o sacrifício da sua própria vida, defendessem as vítimas do desrespeito.

stes somos nós! Mais de 80.000 mulheres e homens da nossa gloriosa Polícia Militar do Estado de São Paulo e outros tantos bravos soldados do mundo.

Coragem: “substantivo feminino

1. moral forte perante o perigo, os riscos; bravura, intrepidez.
2. firmeza de espírito para enfrentar situação emocional ou moralmente difícil”.
Os dicionários dizem isto.

Eu prefiro ficar com a definição de que coragem é “agir com o coração”, pois, ao aceitar vestir uma farda e patrulhar as ruas, rios, mares e os céus, sem a certeza de que voltaremos para o aconchego de nossos lares ao término de muitas horas, tendo como objetivo zelar pela vida e patrimônio de outros seres humanos anônimos, nós enchemos o peito de coragem e amarramos os cadarços de nossas botas e marchamos para cumprir nossa nobre missão de servir, amparar, proteger, cuidar, orientar… E outros tantos verbos que nos motivam.

Eles foram, durante a execução do trabalho rotineiro, recolhidos por meio de uma ação covarde. Que nós, que continuaremos o legado de Oliveira Jr, de Victor e de Menezes, estufemos o peito de coragem e continuemos, orgulhosos da nossa missão, servindo e protegendo a sociedade paulista.

Lá fora, há muitos seres humanos do bem e da paz que precisam de nós. Lutemos por eles!

Eunice Rosa Godinho
Tenente Coronel Comandante do 14ºBPM/M
Osasco, 08 de agosto de 2020

Comentários