Em nota, Bruna Furlan diz que não teve acesso a investigação sobre...

Em nota, Bruna Furlan diz que não teve acesso a investigação sobre compra de votos

0
Compartilhar
Foto: Reprodução / Facebook

Em nota em seu perfil na rede social Facebook, a deputada federal Bruna Furlan disse que soube pela imprensa sobre a abertura de inquérito no STF envolvendo seu nome. Com pedido da procuradora geral da República, Raquel Dodge, a investigação aberta pelo ministro Ricardo Lewandowski apura a participação de Bruna Furlan num suposto esquema de compra de votos em Cajamar, nas eleições de 2016.

LEIA MAIS: Bruna Furlan é investigada por suposto envolvimento em esquema de compra de votos

Esquema com suspeita de participação de Bruna Furlan teria pago R$ 50 por voto

A deputada destaca na nota que não teve até o momento acesso ao conteúdo da investigação e irá se manifestar tão logo tenha ciência.

Bruna Furlan ressalta ainda que a abertura do inquérito representa a oportunidade de “prestar esclarecimentos e

De toda forma, a Deputada Federal Bruna Furlan entende que com a abertura do inquérito determinada pelo STF terá a oportunidade de “prestar esclarecimentos e comprovar sua lisura de conduta”, uma vez que “em sua vida pública jamais compactuou com quaisquer práticas ilícitas”, conclui a nota.

Confira a íntegra da nota publicada no perfil de Bruna Furlan:

“A Deputada Federal Bruna Furlan esclarece que tomou conhecimento na data de hoje, por meio da imprensa, sobre a existência de investigação promovida pelo Ministério Público Federal.

Contudo, informa que não teve até o momento acesso ao conteúdo da mencionada investigação e irá se manifestar tão logo tenha ciência da mesma.

De toda forma, a Deputada Federal Bruna Furlan entende que com a abertura do inquérito determinada pelo STF terá a oportunidade de prestar esclarecimentos e comprovar a lisura de sua conduta durante o processo eleitoral, haja vista que em sua vida pública jamais compactuou com quaisquer práticas ilícitas”.

Compartilhar

Comentários