Família de Tom Veiga, o Louro José, suspeita de que ele tenha sido envenenado

0
tom veiga louro José
Fotos: Reprodução/TV Globo

A família de Tom Veiga, o intérprete do Louro José, suspeita de que ele tenha sido envenenado e briga na Justiça para conseguir tirar o nome da ex-mulher Cybelle Hemínio Veiga de seu testamento. A informação foi divulgada pelo colunista Leo Dias nesta terça-feira (6).

publicidade

Segundo fontes ligadas a Tom, Cybelle Hemínio teria feito com que ele fizesse um testamento e a incluísse, tendo direito também a uma pensão anual. A decisão teria sido tomada logo após o intérprete descobrir alguns problemas de saúde. No inventário, Tom Veiga deixou 50% de sua herança para a ex-mulher e a outra metade de seus bens ficou para os filhos.

Ainda segundo a coluna, o intérprete teria tentado tirar o nome da ex-mulher do inventário e foi encontrado morto 20 dias depois, em 1° de novembro, em sua casa, no Rio de Janeiro. O laudo do Instituto Médico Legal apontou um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico, provocado por um aneurisma, como a causa da morte. No entanto, a suspeita dos familiares pode mudar a interpretação do caso, já que pretendem exumar o corpo.

publicidade

Tom e Cybelle foram casados por sete meses e oficializaram o divórcio em outubro de 2020, um mês antes da morte do intérprete. A coluna afirma ainda que em setembro, o então casal teria trocado o documento de união estável por uma certidão de casamento, com regime de separação total de bens. Segundo o colunista, a movimentação teria deixado os familiares de Tom intrigados.

A família busca na Justiça a anulação do testamento.

publicidade
tom veiga
Tom Veiga e Cybelle foram casados por sete meses / Foto: Reprodução

“Ela tentou me matar”

O colunista Leo Dias conseguiu ainda, com exclusividade, o relato de uma funcionária de Tom Veiga, que trabalhou durante um ano em sua casa, sobre o relacionamento “conturbado” do artista com Cybelle. O depoimento da funcionária foi dado na ação em que os filhos de Tom pedem a anulação do testamento.

A empregada afirma que Cybelle era uma pessoa “muito ciumenta” e que esse era um dos motivos que mais gerava discussões entre o casal. A funcionaria revelou que no dia 4 de setembro, Tom Veiga teria levado uma “surra” de Cybelle em meio à uma discussão. À ela, Cybelle contou que esperou ela ir embora para partir para cima de Tom, com agressões físicas e verbais.

A briga teria sido confirmada por Tom, que contou tudo o que aconteceu à empregada. “Ele caiu no sofá e ela seguiu batendo nele e dizendo: ‘Reage seu c*zão, reage’. A todo tempo ela dizia que faria ele reagir para então acabar com a carreira dele. Ela também dizia para ligar para o advogado, pois ela queria o divórcio”, diz um trecho do depoimento da empregada do intérprete.

A funcionária disse que Cybelle chegou a partir para cima dele com uma garrafa de vinho quebrada e que, nesse momento, Tom temeu pela vida e saiu de casa do jeito que estava e só retornou no outro dia. “Ela [Cybelle] tentou me matar. Ela tentou me matar. Ela ficou um monstro e, eu, uma formiguinha. Se eu não saísse, ela ia acabar com a minha vida. Do jeito que ela estava descontrolada, a vontade dela era acabar com a minha vida”, teria dito Tom à funcionária.

A empregada relatou ainda que Cybelle deixou a casa uma semana depois da briga, em setembro. Em seguida, Tom pediu para que um chaveiro fosse chamado para trocar todas as fechaduras do imóvel. Entre as medidas tomadas pelo intérprete para evitar a volta da ex-mulher para sua casa estava o contato com o condomínio, em que ele desautoriza a entrada dela no local.

Depois da confusão do dia 4 de setembro, a funcionária contou que via o patrão inseguro e vivendo à base de calmantes. Ele também passou a pedir para que ela dormisse frenquentemente em sua casa porque tinha receio de ficar sozinho. Até o momento, Cybelle não se manifestou sobre o caso.

TOP 10 AVON// Conheça os queridinhos dos participantes no BBB 21

Comentários