Hospital de Barueri tem vagas de emprego abertas para pessoas com deficiência

0
barueri coronavírus
Foto: divulgação

O Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB) está com vagas de emprego abertas para pessoas com deficiência. Há oportunidades para atuar nos setores de administração, serviço social, ambulatório, almoxarifado, reabilitação, entre outros.

publicidade

Para o cargo de recepcionista, é necessário ter ensino médio completo e conhecimento básico do pacote Office. A jornada de trabalho é em escala 6×1, das 13h às 19h. Para a função de assistente de sala é necessário ter ensino superior completo em pedagogia, além de disponibilidade para cumprir escala 6×1, das 10h às 16.

Já a oportunidade de escriturário exige que o interessado tenha ensino médio completo, conhecimentos básicos de informática e disponibilidade para trabalhar em escada 5×2, das 8h às 17h.

publicidade

Também há oportunidade para as áreas assistenciais, como enfermagem. “Percebemos maior adesão de candidatos PcD para essas funções, porém todas as vagas são abertas à participação em condições de igualdade. As candidaturas não se limitam apenas a essas vagas divulgadas como exclusivas PcD”, explica Kátia Casagrande, analista de Gestão de Pessoas, responsável pelo recrutamento e seleção dos candidatos.

Entre os benefícios oferecidos pelo HMB para todas as oportunidades estão vale-transporte ou estacionamento, vale-alimentação, seguro de vida em grupo, auxílio creche, além de convênio para desconto em graduação e pós-graduação em universidades e parceria com Sesc.

publicidade

Como se candidatar às vagas de emprego no Hospital de Barueri

Os interessados em participar do processo seletivo que visa preencher as vagas de empregos abertas no Hospital de Barueri para pessoas com deficiência devem acessar o site de vagas do HBM, escolher a oportunidade desejada e fazer o cadastro online.

Polícia de inclusão e diversidade do Hospital de Barueri

No quadro de funcionários do hospital já existem exemplos de colaboradores que desenvolvem as funções com excelência e são exemplos de superação. Rodrigo Plati, de 28 anos, tem deficiência visual bilateral próximo a cegueira, e atua como telefonista da unidade.

“Desde o começo fui super bem recebido e todos me tratam com igualdade e respeito. A equipe de Tecnologia da Informação (TI) disponibilizou um software de leitura de tela para o computador, possibilitando que eu exercesse todas as minhas atividades com autonomia. É muito satisfatório saber que contribuí para que o usuário resolvesse o seu problema”, afirma Plati.

Já a jovem Ketltyn Correa, 20 de anos, possui paralisia motora e é auxiliar administrativo do setor de Recursos Humanos do Hospital de Barueri. “Faço parte de uma equipe maravilhosa que me dá condições de executar as tarefas sempre dentro dos meus limites. De forma muito sensibilizada e com respeito, não ficam com pena de mim ou me tratam de forma diferente, mas me dão total liberdade de pedir ajuda no momento que preciso de auxílio”.

Comentários