Mortes por covid-19 no Brasil já são quase equivalentes à população de Barueri

0
cemitério barueri
Cemitério municipal de Barueri / Foto: divulgação

Em um ano de pandemia, as mortes por covid-19 no Brasil já são quase equivalentes à toda a população de Barueri, uma das maiores cidades da região Oeste da Grande São Paulo.

publicidade

O Brasil registrou, até esta quinta-feira (11), perto de 272,9 mil mortes por covid-19. É próximo ao equivalente ao número de habitantes de Barueri, que somam 276,9 mil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Por falar em Barueri, nesta quinta o prefeito Rubens Furlan (PSDB) declarou que o sistema de saúde do município está sobrecarregado e defendeu as novas medidas de restrição anunciadas pelo governo estadual. Além da liberação apenas para o comércio e serviços considerados essenciais, a partir do dia 15 serão suspensas no estado a liberação para atividades religiosas coletivas, como missas e cultos; competições esportivas; e aulas na rede estadual.

publicidade

“Aqui em Barueri, a gente costuma ter reservas de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria. Hoje, no entanto, temos quase 100% desses leitos ocupados. Aliás, temos até fila de espera e isso é muito preocupante”, declarou o prefeito.

“A partir de segunda-feira, as coisas vão ficar mais difíceis, vamos fechar tudo e peço a compreensão do povo. Essas medidas são necessárias, junto com a vacina”. Em seguida, Furlan disse que o município iniciou o processo para a compra de 150 mil doses de vacina contra a covid-19.

publicidade

Próximas ao equivalente à população de Barueri, as mortes por covid-19 no Brasil já superam a população de cidades da região como Cotia (253,6 mil, segundo o IBGE), Itapevi (240,9 mil), Santana de Parnaíba (142,3 mil) e Jandira (126,3 mil).

Divergências políticas

Na pior fase da pandemia, o país tem registrado esta semana mais de 2 mil mortes causadas pelo novo coronavírus por dia em meio à lentidão para a chegada de vacinas e divergências políticas entre governadores, como o de São Paulo, João Doria (PSDB), que acaba de anunciar mais restrições à circulação de pessoas como medida de combate à disseminação da doença, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que já chegou a definir em mais de uma ocasião a covid-19 como “gripezinha” e agora nega ter feito tal declaração, minimizou a importância do uso e costuma promover aglomerações sem máscara e é contrário a medidas restritivas ao comércio.

Com quase o equivalente à população de sua cidade em número de mortos pela covid-19, o prefeito de Barueri tem feito duras críticas à atuação do presidente Jair Bolsonaro no enfrentamento à pandemia. “Como o presidente da República está mais preocupado em armar o povo do que salvar a vida do povo”, disse Rubens Furlan nesta quinta-feira.

prefeito de barueri rubens furlan
O prefeito de Barueri, Rubens Furlan (PSDB), voltou a criticar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) / Foto: Reprodução

Antes, ele já havia declarado que “o ministro da Saúde não entende absolutamente nada de saúde”. Além disso, Furlan afirmou que Bolsonaro é “um presidente medíocre que francamente não apresenta absolutamente nada, nem para a saúde, para a vida das pessoas, nem para a economia”.

Comentários