MP pressiona contra comissionados

0

Leandro Conceição

publicidade

A Câmara de Itapevi deve reduzir o número de funcionários comissionados (que não prestaram concurso público) pela metade nos gabinetes dos 17 vereadores até o início de novembro. No total, os gabinetes devem passar a ter 34 funcionários comissionados e 34 concursados, e não mais 68 funcionários em cargos de confiança.

Cada parlamentar deve passar a ter no gabinete dois funcionários comissionados e dois concursados. A medida segue orientação do Tribunal de Contas do Estado e ocorre em meio à pressão do Ministério Público (MP). “[A Câmara de Itapevi] tem hoje mais comissionados do que concursados, o ideal é inverter isso”, diz o promotor Ricardo Navarro Soares Cabral.

publicidade

A assessoria de imprensa da Câmara diz, em nota, que “medidas estão sendo tomadas para que os novos cargos de provimento em comissão estejam de acordo com as orientações do TCE”. Devem ser chamados os candidatos aprovados em um concurso público realizado em 2011.

Vereadores reclamam
“Traz prejuízo à cidade, o atendimento nos gabinetes vai diminuir. Hoje, é bem definida a função de cada funcionário”, protesta o vereador Luciano Farias, o Bolor (PSD). Roberval Luiz Mendes da Silva, o Val (PP), avalia que “os concursados vão atender a população também, mas estão chegando agora e têm horários mais rígidos”.
As demissões pesam politicamente, já que os cargos de confiança geralmente são ocupados por aliados políticos.

publicidade

Comentários