Ribamar, presidente da Câmara de Osasco, lembra que lutou contra a covid-19 junto com Ni da Pizzaria: “Não consigo acreditar, irmão”

0
ni da pizzaria osasco
O vereador Ni da Pizzaria

O presidente da Câmara Municipal de Osasco, vereador Ribamar Silva (PSD), manifestou pesar pela morte do colega Ni da Pizzaria (Podemos) e lembrou que os dois lutaram juntos contra a covid-19, chegaram a ficar internados no mesmo quarto do Hospital Antonio Giglio, no mês passado.

publicidade

“Não consigo acreditar, irmão. Dividimos o mesmo quarto de hospital por alguns dias. Lutamos juntos contra essa doença terrível. Tivemos a oportunidade de refletir tanto sobre a vida nesses últimos dias. Eu saí do hospital enquanto você tinha ido pra UTI”, lembrou Ribamar Silva, que teve alta no dia 24.

“Meu irmão, de você eu guardarei os bons momentos compartilhados, os grandes aprendizados nesses anos trabalhando com você por nossa cidade e, principalmente esses últimos dias juntos no hospital. Por alguma razão Deus quis assim. Muito difícil acreditar. Você serviu a nossa Osasco com amor e afinco”, continuou o presidente da Câmara Municipal.

publicidade

Valdenir Luiz de França, o Ni da Pizzaria, estava internado desde o dia 17 no Hospital Antonio Giglio e estava intubado na UTI. Aos 53 anos, ele morreu às 2h36 da madrugada deste sábado, segundo boletim da direção do hospital.

publicidade

Em nota oficial, o Legislativo osasquense declarou: “A Câmara Municipal de Osasco expressa profundo pesar pelo falecimento do vereador Ni da Pizzaria na madrugada deste sábado, em decorrência de complicações da Covid-19. Valdenir Luiz de França tinha 53 anos. O legislativo municipal, em nome do Presidente e todos os vereadores e servidores, presta condolências aos familiares e amigos do parlamentar e decreta três dias de luto”.

O prefeito Rogério Lins (Podemos) decretou luto oficial de cinco dias em Osasco pela morte do vereador.

Nascido em Ourizona, no Paraná, Ni chegou a Osasco ainda bebê e morava no Jardim Veloso. Ele estava no primeiro mandato como vereador e havia sido reeleito nas eleições municipais de novembro.

O velório não será aberto ao público em razão das restrições impostas pela pandemia de covid-19.

Comentários