Traficante preso é suspeito pelo desaparecimento de Victor, em Cotia

Traficante preso é suspeito pelo desaparecimento de Victor, em Cotia

3
Compartilhar
victor cotia
Victor está desaparecido desde o dia 10 de agosto

Um homem acusado de tráfico suspeito de participação no desparecimento de Victor Ferreira Freitas, de 20 anos, foi preso em operação conjunta entre a Polícia Civil, Guarda Civil Municipal e Ministério Público nesta quinta-feira (5), no Morro do Macaco, em Cotia, informa o “Cidade Alerta”, da Record TV.

João Anderson da Silva Medeiros, de 28 anos, conhecido como Boy, foi detido sob acusação de de tráfico, mas a polícia suspeita da participação dele e mais cinco pessoas no desaparecimento de Victor.

O jovem sumiu desde a manhã do dia 10 de agosto, um sábado, após sair de uma festa em uma tabacaria no bairro onde morava, o Parque Miguel Mirizola, em Cotia.

Publicidade

O caso vinha sendo tratado como desparecimento, mas pelas informações colhidas até o momento nas investigações, a Polícia Civil passou a tratá-lo como homicídio, segundo o “Cidade Alerta”.

Leia também:

Méqui? Saiba porque o McDonald’s mudou a fachada de seus restaurantes
Inauguração oficial da loja do “Cake Boss” em Barueri acontece nesta sexta (6)
Câmara de Osasco e Rogério Lins manifestam pesar pela morte do filho de Cafu em Barueri
Publicidade

Nesta quinta, policiais civis e guardas municipais fizeram buscas no Morro do Macaco, comunidade onde o celular de Victor emitiu sinal pela última vez. Cães farejadores da Defesa Civil de Osasco treinados para a localização de cadáveres são utilizados na tentativa de achar pistas do paradeiro de Victor.

A principal suspeita é de que o jovem teria sido “julgado” e morto em um “tribunal do crime” por ter passado informações sobre o tráfico de drogas na área à polícia. Testemunhas também chegaram a afirmar à polícia que ele teria sido morto por um policial.

“Pai, fiz besteira”

Victor foi visto pela última vez pouco depois das 7h30 do dia 10, junto a um colega chamado Jean, que nega envolvimento no desaparecimento do rapaz.

Publicidade

Após o desaparecimento, foram enviadas mensagens de WhatsApp do celular dele a diversos contatos. Entre elas, uma destinada ao pai diz: “Pai, fiz besteira”.

Também foram enviadas mensagens desconexas a uma amiga. Entre elas, uma diz: “a polícia pegou meu dinheiro”. No diálogo, ela questiona: “você está bêbado, né?” e “onde você está?”. Ele responde: “sei lá”.

A família mantém esperanças de que Victor seja encontrado com vida.

Compartilhar

Comentários