Câmara de Osasco repudia ofensas a suposta vítima de estupro durante audiência

0
mariana-ferrer câmara de osasco emite nota de repúdio
Fotos: reprodução

Nesta quarta-feira (4), a Câmara Municipal de Osasco emitiu uma nota de repúdio pela conduta adotada por parte dos envolvidos no julgamento do caso do empresário André de Camargo Aranha, acusado de estuprar a influenciadora Mariana Ferrer.

publicidade

“Nossos vereadores solidarizaram-se com a vítima. Mariana foi humilhada pelo advogado de defesa do acusado, com palavras de baixo calão e ofensas pessoais durante o julgamento”, declarou a Casa Legislativa do município.

“O Legislativo osasquense sempre defendeu a postura de acolhimento às vítimas de violência por parte dos agentes públicos que atuam em todos os órgãos vinculados aos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo. Por isso, a Casa espera que sejam tomadas providências no sentido de apurar a responsabilidade de todos os envolvidos nos atos de humilhação impostos a Mariana Ferrer”, continuou.

publicidade

Nas imagens da audiência, divulgadas nesta semana, o advogado de defesa de Aranha, aparece mostrando cópias de fotos da suposta vítima de estupro para defender o argumento de que houve relação consensual e chama as imagens de “ginecológicas”. Mariana responde: “Muito bonita [a foto], por sinal, o senhor disse né, cometendo assédio moral contra mim, o senhor tem idade pra ser meu pai, o senhor tem que se ater aos fatos”, disse a jovem.

“Graças a Deus eu não tenho uma filha do teu nível, graças a Deus, e também peço a Deus que meu filho não encontre uma mulher feito você”, rebate o defensor, que também repreendeu o choro de Mariana. “Não adianta vir com esse teu choro dissimulado, falso e essa lábia de crocodilo”, defendeu ele.

publicidade

Nos minutos finais do vídeo, Mariana reclama, aos prantos, para o juiz: “Excelentíssimo, eu tô implorando por respeito, nem os acusados são tratados do jeito que estou sendo tratada, pelo amor de Deus, gente. O que é isso?”.

A audiência terminou com a absolvição de Aranha por “estupro culposo”, crime não previsto na legislação brasileira. Como ninguém pode ser condenado por um crime que não existe, ele foi absolvido.

A absolvição de Camargo movimentou a opinião pública, gerou indignação e agitou as redes sociais. Vereadores como Ana Paula Rossi (PL), Dra. Regia (PDT) e Tinha Di Ferreira (Republicanos) são alguns dos parlamentares que se manifestaram contra a absolvição do acusado.

Ainda no município, o prefeito Rogério Lins (PODE), os candidatos à Prefeitura da cidade Simony dos Anjos (PSOL), Emidio de Sousa (PT) e Dr. Lindoso (Republicanos) também se manifestaram contra a decisão da Justiça, que inocentou o empresário.

Comentários