Ex-mulher nega que batia em Tom Veiga, o Louro José, e diz que suspeita de envenenamento é “um absurdo”

0
cybelle tom veiga louro josé
Reprodução

Em vídeo postado nas redes sociais nesta quarta-feira (7), Cybelle Herminio, ex-mulher de Tom Veiga, o intérprete do Louro José, que morreu em 1º de novembro, nega as informações sobre supostas agressões por parte dela contra ele e diz que as suspeitas de morte por envenenamento são “absurdas”.

publicidade

“Nunca houve nenhum tipo de violência”, declarou Cybelle Hermínio. “Envenenamento? É um absurdo o que estão falando”, afirmou. Ela garante que nunca se separou de Tom Veiga, com quem estava casada há quase oito meses, e que o casal apenas teve brigas, “como qualquer outro”.

O colunista Leo Dias, do portal “Metrópoles”, divulgou que parentes do intérprete do Louro José afirmam que ele era agredido por Cybelle e suspeitam que o artista possa ter sido envenenado para não tirá-la de seu testamento, que agora a família dele tenta anular.

publicidade

Segundo fontes ligadas a Tom Veiga, Cybelle Hermínio teria feito com que ele fizesse um testamento e a incluísse, tendo direito também a uma pensão anual. A decisão teria sido tomada logo após o intérprete descobrir alguns problemas de saúde. No inventário, Tom Veiga deixou 50% de sua herança para a ex-mulher e a outra metade de seus bens ficou para os filhos.

publicidade

PREJUÍZO// Luciano Hang, dono da Havan, perdeu US$ 900 milhões de sua fortuna em 2020, diz Forbes

Ainda segundo a coluna de Leo Dias, o intérprete teria tentado tirar o nome da ex-mulher do inventário e foi encontrado morto 20 dias depois, em 1° de novembro, em sua casa, no Rio de Janeiro. O laudo do Instituto Médico Legal apontou um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico, provocado por um aneurisma, como a causa da morte. No entanto, a suspeita dos familiares pode mudar a interpretação do caso, já que pretendem exumar o corpo.

“Ela ficou um monstro e, eu, uma formiguinha”

Uma ex-empregada de Tom Veiga afirma que Cybelle era uma pessoa “muito ciumenta” e que, no dia 4 de setembro, ele relatou ter levado uma “surra” da mulher em meio a uma discussão. “Ele caiu no sofá e ela seguiu batendo nele e dizendo: ‘Reage seu c*zão, reage’. A todo tempo ela dizia que faria ele reagir para então acabar com a carreira dele. Ela também dizia para ligar para o advogado, pois ela queria o divórcio”, diz um trecho do depoimento da empregada do intérprete.

A funcionária disse que Cybelle chegou a partir para cima dele com uma garrafa de vinho quebrada e que, nesse momento, Tom temeu pela vida e saiu de casa do jeito que estava e só retornou no outro dia. “Ela [Cybelle] tentou me matar. Ela tentou me matar. Ela ficou um monstro e, eu, uma formiguinha. Se eu não saísse, ela ia acabar com a minha vida. Do jeito que ela estava descontrolada, a vontade dela era acabar com a minha vida”, teria dito Tom à funcionária.

Comentários