Febre maculosa, transmitida por carrapato, já causou 17 mortes em SP este ano

4

A febre maculosa, transmitida por carrapatos, já causou 17 mortes no estado de São Paulo desde o início de 2018. Segundo o Ministério da Saúde, não houve aumento no número de óbitos, já que em todo o ano de 2017 foram registradas 58 mortes. Neste ano, foram notificados 60 casos confirmados da doença, ante 165 casos registrados no ano passado.

publicidade

Segundo o Ministério da Saúde, quanto antes a pessoa é diagnosticada e começa o tratamento, maior o sucesso. A doença se manifesta com febre de início súbito, dor de cabeça, dores no corpo, manchas vermelhas na pele, começando nos pés e mãos e lesão no local onde o carrapato ficou preso. É importante avisar o médico também se a pessoa frequentou área sabidamente de transmissão de febre maculosa nos 15 dias anteriores.

No Brasil, a doença ocorre predominantemente nas regiões Sudeste e Sul e, de acordo com o ministério, nas áreas onde estão ocorrendo casos já foram adotadas as medidas preconizadas pela Organização Mundial da Saúde, como avisar as unidades de saúde locais e colocar placas de alerta à população.

publicidade

De acordo com a pasta, foram capacitados 550 profissionais da área de vigilância epidemiológica e vigilância de ambientes para identificar áreas reconhecidamente endêmicas.

Nos humanos, a doença tem alta letalidade e é adquirida pela picada do carrapato infectado com a bactéria Rickettsia rickettsii e a transmissão geralmente ocorre quando o artrópode pica e permanece aderido ao corpo, portanto, quanto mais rápido os carrapatos forem retirados, menor será o risco de contrair a doença.

publicidade

Nos casos de contato com áreas com presença de carrapatos, recomenda-se o uso de mangas longas, botas e calça comprida com a parte inferior colocada para dentro das meias. O uso de roupas de cor clara facilita a visualização dos carrapatos. As peças de roupas devem ser lavadas em água fervente.

O tratamento se dá com antibióticos que, em caso de suspeita, devem ser prescritos imediatamente, mesmo antes da confirmação laboratorial do caso. Não é recomendada a terapia com antibióticos para indivíduos sem sintomas que tenham sido recentemente picados por carrapatos.

Dados do Ministério da Saúde mostram que a febre maculosa tem sido registrada em áreas rurais e urbanas de todas as regiões do Brasil. No entanto, a maior concentração de casos é verificada nas regiões Sudeste e Sul, onde ocorre de forma esporádica.

Agência Brasil

Comentários

4 COMENTÁRIOS

  1. Moro em Seropédica área rural tive dois cachorros com esta doença estou muito preocupada onde pedir ajuda

  2. Parabéns pela reportagem, é muito bom que alertem a população com relação a transmissão da febre maculosa, pois existem muitos parques e cidades onde já existem uma grande infestação de carrapatos e não há nenhum alerta para população! Eu estou com febre maculosa e fui picada pelo carrapato em um parque em Jundiaí, onde não há nenhum aviso de interdição do local ou de alerta para a população; somente fiquei sabendo da infestação de carrapatos através de um segurança do parque, que ao ver que eu estava com um bebê, veio me alertar!

  3. Aqui na rua em que moro tem muitos cachorros abandonados e um que está infestado de carrapato gente eles são enormes onde ele para fica infestado fui ao posto de saúde para ser tomada uma providência mas como faço para assionar o centro de zoonoses. Sou de Recife bairro dos torrões rua maracatu do forte

  4. Engraçado, pela chamada e o início do teor da conversa pensei que os números tinham aumentado, quando na verdade diminuiram. Isso não é um alarde a população? Vamos escrever melhor a notícia?

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVereador propõe Dia do Carrinho de Rolimã em Osasco
Próximo artigoNamorado de Fátima Bernardes pode ser candidato a governador