UTIs dos hospitais de Carapicuíba e Itapevi não têm mais vagas para pacientes com covid-19

A taxa geral de ocupação de leitos de UTI no estado e na Grande São Paulo é de 71% até esta terça-feira (26)

0
hospital geral de Carapicuíba
Divulgação

As Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Hospital Geral de Carapicuíba e de Itapevi atingiram 100% da capacidade de ocupação dos leitos destinados aos pacientes com covid-19 nesta terça-feira (26), aponta reportagem exibida no “SPTV”, da TV Globo.

publicidade

A taxa geral de ocupação de leitos de UTI no estado e na Grande São Paulo é de 71% até terça-feira. Essa taxa varia diariamente, devido às altas hospitalares e a chegada de novos pacientes, mas o aumento de internações em todo o estado de São Paulo tem preocupado as autoridades de saúde.

hospital geral de itapevi divulgação
Foto: Divulgação

Na primeira semana de janeiro, Itapevi também registrou ocupação de 100% dos leitos de UTI destinados aos pacientes com covid-19. Dias depois, o prefeito Igor Soares (Podemos), anunciou, em uma transmissão ao vivo, que o município já fez a contratação de leitos em um novo hospital particular para atender a demanda.

publicidade

A cidade também estruturou um novo complexo, com leitos e respiradores, ao lado do Pronto-Socorro, que será aberto em caso de superlotação em todos os hospitais que atendem pacientes do município. “Itapevi tem estrutura, temos respiradores nos prontos-socorros e não vai faltar vaga. Ninguém ficará sem atendimento, sem oxigênio”, concluiu.

Como uma medida de tentar frear o avanço da pandemia em todo o estado, entraram em vigor nesta segunda-feira (25), as novas restrições impostas pelo governo paulista, em que o comércio em geral não poderá funcionar a partir das 20h e aos finais de semana. No entanto, prefeitos de Osasco, Barueri, Carapicuíba e região, solicitaram ao governo a flexibilização da medida.

publicidade

Com os mais de 280 novos óbitos registrados na terça-feira (26), o estado de São Paulo tem mais de 51 mil mortes em decorrência da covid-19. Mais de 1,7 mil casos da doença foram confirmados.

Comentários