Osasco sobe de posto entre os maiores PIBs do país

1

Leandro Conceição

publicidade

Osasco e Barueri continuam entre as 20 cidades com maior participação no Produto Interno Bruto (PIB) no país, aponta levantamento divulgado esta semana pelo IBGE com base em dados de 2011. A primeira ultrapassou Salvador e tem o 11º maior PIB nacional (quarto do estado). Barueri se manteve na 16º posição no país (sexta estadual).

Resultado “mostra a importância que a cidade tem no cenário econômico nacional”, afirma o prefeito Jorge Lapas / Foto: Eduardo Metroviche
Resultado “mostra a importância que a cidade tem no cenário econômico nacional”, afirma o prefeito Jorge Lapas / Foto: Eduardo Metroviche

A soma dos bens e serviços produzidos em Osasco em 2011 foi de R$ 39,28 bilhões, ante R$ 36,38 bi no ano anterior (alta de 7,9%). A participação osasquense no PIB nacional é de 0,95%.

publicidade

Em entrevista coletiva na quarta-feira, 18, o prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PT), afirmou que o resultado “mostra a importância que a cidade tem no cenário econômico nacional”. O município supera capitais como Recife (PE – 14º), Vitória (ES – 20º) e Goiânia (GO – 21º).

Lapas declarou ainda que o resultado reafirmou a mudança de postura da cidade, que deixou de ser industrial e passou a ter o setor de serviços como destaque. “O crescimento se deve muito ao setor de serviços, o setor industrial tem contribuído cada vez menos”.

publicidade

Barueri tem perfil semelhante, com os serviços como locomotiva. O PIB do município passou de R$ 27,75 bilhões para R$ 31,93 bilhões, crescimento de 15%. A participação barueriense no PIB nacional é de 0,77%.

Outra cidade da região que se destaca é Cotia, que tem o 90º maior PIB do país (R$ 6,2 bilhão).


Orçamento da cidade cresce 26%

O Orçamento de Osasco para 2014 é de R$ 1,978 bilhão, alta de 26,7% sobre R$ 1,560 bi previsto para este ano.

A Secretaria de Educação fica com a maior fatia: R$ 507,9 milhões. Para a pasta da Saúde devem ser destinados R$ 479,5 milhões e para Obras, R$ 235 milhões.

No texto da peça orçamentária, a administração municipal afirma esperar aumento 18% na arrecadação com o Imposto Sobre Serviços (ISS), 9% na arrecadação com o IPTU e 5% em repasses do IPVA de veículos emplacados na cidade, entre outros fatores.

“Nós subestimamos um pouco o orçamento deste ano [2013] e ficamos um pouco ‘engessados’”, afirmou o prefeito Jorge Lapas.

De acordo com ele, a expectativa mais concreta é de uma alta de cerca de 15% na receita. “Mas se [essa estimativa] se realizar, a gente ainda vai ter orçamento para trabalhar, é uma segurança”.

Em balanço, Lapas destaca planejamento

Durante entrevista coletiva na quarta, 18, Jorge Lapas também fez um balanço do primeiro ano de mandato. “Foi um ano de planejamento, organização e reorganização da maquina”.

O prefeito destacou ações como o início das obras de urbanização na comunidade do Santa Rita, onde serão construídas mais de 800 moradias.

Na educação, ressaltou a conquista de recursos, juntos aos governos federal e estadual, para a construção de 20 creches, que devem ser entregues até o fim do ano que vem. “A demanda gira em torno de 7, 8 mil [vagas]. Com 20 creches você consegue avançar muito na área”, afirmou.

Na Saúde, Lapas destacou a reforma do Hospital Central e de 11 UBSs, além da entrega da UBS do Helena Maria. Outra conquista, disse, foi a chegada de 23 médicos à rede municipal por meio do programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde. O número deve chegar a 50 até fevereiro.

O prefeito ressaltou ainda o fato de a cidade ter sido selecionada pelo Ministério da Saúde para receber uma faculdade de medicina.

Além disso, afirmou Lapas, houve aumento nas ações de manutenção na cidade, com a revitalização de 170 praças, tapa-buracos, recapeamentos etc., entre outras ações.

Comentários

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFrases
Próximo artigoCharge da semana