Vereador que não se reelegeu lamenta “ingratidão na urna” em Cotia

0
cotia
“A sociedade está cada vez mais exigente. Faz, faz, faz e nem sempre é o suficiente", lamentou Marcos Nena (Republicanos) após não conseguir reeleição

Entre os candidatos da região que não se elegeram nas eleições do dia 15, além dos que falam em fraude e tentam novas eleições, há os que lamentam “ingratidão na urna”, como Marcos Nena (Republicanos), que não conseguiu se reeleger como vereador em Cotia.

publicidade

“A sociedade está cada vez mais exigente. Faz, faz, faz e nem sempre é o suficiente. É um grande recado para nós. Tudo que fazemos parece que é pouco no dia de sermos reconhecidos para sermos reconduzidos”, declarou Marcos Nena em discurso na Câmara de Cotia. “Existiu a ingratidão na urna”, lamentou. Ele viu sua votação baixar 13,7% nesta eleição, com 2.148 votos, ante 2.489 em 2016, quando foi eleito.

Outro que não se reelegeu vereador em Cotia foi Arildo Gomes (MDB). Ele reclamou que “o povo engana os políticos” e de “safadeza”. “O pessoal fala que o povo engana os políticos. Pelo contrário, é o povo que engana os políticos. Nunca vi tanta safadeza nessa campanha, uma pessoa trabalhar para quatro, cinco, seis pessoas, uma coisa impressionante”. A votação de Arildo Gomes caiu quase pela metade, com 1.668 votos nesta eleição, contra 3.130 em 2016, quando foi eleito.

publicidade

Além das lamentações dos vereadores cotianos após não se reelegerem, candidatos derrotados em Barueri e Osasco protestaram contra “manipulação” das urnas. O vereador osasquense Tinha Di Ferreira (Republicanos) realiza inclusive um abaixo-assinado para reivindicar novas eleições no município.

Há ainda quem aceitou o resultado e se lançou numa nova empreitada. Caso de Néia Costa (PDT), que foi candidata a prefeita de Carapicuíba e anunciou que agora é influenciadora digital.

publicidade

Comentários