Em Osasco, Cristovam Buarque defende e Ciro Gomes ataca reforma de Temer no ensino médio

0
Cristovam Buarque em ato de campanha de Claudio Piteri (PPS) à prefeitura de Osasco / Fotos: Leandro Conceição

Leandro Conceição

publicidade

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) e os ex-ministros Ciro Gomes, possível candidato do PDT à presidência, e Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, estiveram em Osasco na manhã desta sexta-feira, 23, para atos de campanha dos candidatos a prefeito de seus respectivos partidos, Claudio Piteri (PPS) e Jorge Lapas (PDT). Em entrevistas, eles analisaram a reforma no ensino médio proposta pelo governo de Michel Temer.

Cristovam, que diz ter como principal bandeira a educação, defendeu o plano do governo Temer, que pode pôr fim à obrigatoriedade do ensino de artes, educação física, filosofia e sociologia no ensino médio. Já os pedetistas criticaram a proposta.

publicidade

“A reforma é absolutamente necessária. Menino hoje, adolescente, não aguenta o ensino médio, é chato”, analisou Cristovam Buarque. “É uma boa reforma, e ela vem com três coisas positivas: uma é mais liberdade para o aluno escolher a disciplina, não dá para impor ao aluno coisas que ele não quer mais; segundo, trouxe a ideia profissionalizante, o aluno sair do ensino médio com alguma atividade, vai ter menino querendo estudar gastronomia em vez de outra disciplina, e ele sai dali para trabalhar; e, terceiro, horário integral”.

Cristovam Buarque em ato de campanha de Claudio Piteri (PPS) à prefeitura de Osasco / Fotos: Leandro Conceição
Cristovam Buarque em ato de campanha de Claudio Piteri (PPS) à prefeitura de Osasco / Fotos: Leandro Conceição

Na avaliação do senador da base do governo Temer, a reforma proposta “não retira disciplinas”. “Agora, o aluno vai escolher, se quer ou não fazer. Dá liberdade ao aluno. Não se tira disciplina, apenas não se obriga ao aluno”.

publicidade

Cristovam também negou que tenha faltado debate com a sociedade em torno da proposta, como reclamam os críticos à reforma. “Estamos há 50 anos esperando isso, não dá para esperar. O que não está bom, a gente faz projeto de lei e vai melhorando aos poucos”.

Presidenciável critica proposta “feita na calada da noite”

Cito Gomes voltou a atacar o governo Temer. “É um golpista, salafrário, vinculado à tudo que não presta na vida brasileira. Sei que ele e [o ex-presidente da Câmara] Eduardo Cunha (PMDB-RJ) são parceiros em tudo que há de mal feito”, disparou. Assim, criticou Ciro, “ele não tem legitimidade para propor absolutamente nada”. “Como é que pode, você fazer em Brasília, na calada da noite, de cima para baixo, uma Medida Provisória, uma mexida em uma coisa que é essencial?”, questionou o presidenciável.

“O que o nosso jovem vai estudar é o que vai dizer da personalidade da população brasileira. É evidente que o ensino médio precisa de mudanças, precisa de modernização, avançar no conceito de tempo integral. Agora, não é com essas providências de cima para baixo, escolhendo essa ou aquela disciplina, sem discutir com os especialistas, sem discutir com a população”, completou Ciro Gomes.

Carlos Lupi declarou que “tudo que está acontecendo no governo Temer até agora é retrocesso, é atraso”.

Ex-ministros Ciro Gomes e Carlos Lupi em caminhada pela reeleição de Jorge Lapas (PDT) à prefeitura
Ex-ministros Ciro Gomes e Carlos Lupi em caminhada pela reeleição de Jorge Lapas (PDT) à prefeitura

Comentários