Joelma sobre volta com Ximbinha: “Prefiro a morte”; guitarrista se revolta com ação da ex

0
joelma ximbinha
Joelma e Ximbinha se separaram em 2015 / Fotos: Reprodução

A cantora Joelma foi direta ao dizer que não pretende se reaproximar de jeito nenhum do ex-marido, Ximbinha, nem mesmo para trabalhar em seu novo projeto, a turnê “Isso é Calypso”, em 2022. “Voltar com o ex? Prefiro a morte! Voltar com a minha banda. Esse projeto é 100% meu”, disse a cantora.

publicidade

Em uma live, a cantora disse que “a banda Isso é Calypso vai voltar” e comemorou os novos projetos para o próximo ano. Além de agitar a internet, as declarações de Joelma irritaram o ex-marido Ximbinha, com quem fundou a Calypso, em 1999. A banda fez grande sucesso e chegou ao fim em 2015, em meio à separação conturbada do casal. Desde então, a briga pela marca segue na Justiça e nenhum dos dois artistas pode usar o nome enquanto o caso não for solucionado.

Ximbinha não gostou de ver a ex-mulher usando o nome da Caplypso para promover o novo projeto dela. Em nota ao “Extra”, o guitarrista diz que “por determinação judicial, a marca somente pode ser usada se estiverem os dois sócios juntos”.

publicidade

Ainda de acordo com ele, a Banda Calypso só poderá retornar na formação original, “e não apenas por um dos artistas”. Joelma, no entanto, usará o nome “Isso é Calypso” e não “Banda Calypso” em sua nova turnê.

A separação conturbada do casal aconteceu em meio aos rumores de traição por parte de Ximbinha. Hoje, ele é casado com Karen Kethlen, apontada como pivô do divórcio, e mora na casa onde viveu com Joelma, no Pará.

publicidade

Desde então, Joelma fez diversos relatos de que vivia um relacionamento abusivo com o ex-marido. Ao relembrar o processo de separação, a cantora contou que chegou a comprar uma arma de choque para se defender das agressões do guitarrista. “Chega uma hora que você tem que tomar uma decisão e lutar. Quando eu tomei a decisão [de se separar], eu falei ‘agora é para sempre. Não tem volta. Vou lutar até o fim’”, declarou, em entrevista a Sabrina Sato.

Comentários