Eduardo e Marina inauguram comitê em Osasco

0

eduardo3
O candidato Eduardo Campos em Osasco

publicidade

O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, e a vice Marina Silva, inauguraram nesta manhã no Jardim Aliança, em Osasco, um comitê eleitoral que vai funcionar na casa de um apoiador. No local, à beira de um córrego e com casas humildes, o ex-governador de Pernambuco falou sobre política habitacional e evitou temas polêmicos da campanha, como a questão do aeroporto de Cláudio (MG), construído com recursos públicos em área particular pelo então governador Aécio Neves (PSDB).

No Jd. Aliança, Eduardo Campos disse que em seu programa de governo será tratado o tema da habitação. “Aqui percebemos claramente que nosso programa está sintonizado com a pauta do povo brasileiro. Chegamos num lugar em que se vê o que falta de política habitacional no país. O novo urbanismo é um eixo central do nosso programa”, disse. O candidato prometeu investir na legalização da posse e também em drenagem e saneamento em áreas como a que visitou.

publicidade

Questionado sobre a questão do fator previdenciário, Campos disse que o tema ainda será debatido em seu programa. O meio sindical defende o fim do fator, criado durante o governo Fernando Henrique Cardos para o cálculo das aposentadorias. “Não há decisão tomada sobre questão do fator previdenciário. O programa de governo está em formulação”, disse.

O candidato voltou a criticar os resultados da economia brasileira. “Precisamos conter a inflação. O país parou de crescer, a inflação voltou e os juros estão nas alturas”, afirmou.

publicidade

Marina X PSDB

Após a inauguração do comitê no Jd. Aliança, a candidata a vice na chapa, Marina Silva, fez rápida caminhada pelo Calçadão de Osasco e em seguida concedeu entrevista no Osasco Plaza Shopping. Marina voltou a falar que não vai subir no palanque do governador Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo, apesar da aliança entre o PSB e os tucanos no estado. “A Rede não apoia o governador Alckmin aqui em São Paulo. Temos uma posição independente do PSB”, disse.

O PSB indicou o vice de Alckmin, o deputado federal Márcio França, o que causou mal estar entre o PSB e a Rede, grupo de Marina Silva, que minimizou o fato. Segundo ela, já estava acertado que a Rede manteria a independência em alguns estados.

Mal estar

Um ato falho do dono da casa onde foi inaugurado o comitê no Jd. Aliança acabou por ofuscar a visita de Eduardo e Marina em Osasco. O proprietário da residência, Edivaldo Manoel, durante gravação de depoimento no local para a equipe de TV da campanha do PSB, afirmou que tinha a expectativa de receber “unzinho” pelo apoio e fez gesto com a mão indicando expectativa de receber dinheiro.

O fato gerou questionamentos a Marina Silva. Como a casa foi escolhida por Reinaldo Mota, candidato a deputado estadual pelo PSB em Osasco, Marina diz ter pedido a ele que apurasse o fato. “Desconheço qualquer fato dessa natureza. A pergunta foi feita pela nossa própria equipe de filmagem e ele disse que tinha parado hoje de trabalhar para nos receber e eu fiquei muito emocionada. Se existe essa expectativa com certeza essa expectativa é frustrada. Já pedi para o Reinaldo que faça essa apuração”, afirmou a candidata a vice.

Reinaldo Mota disse que escolheu ontem a casa que receberia o comitê da campanha. Edivaldo seria amigo de um apoiador da campanha de Reinaldo.

Comentários