Negociação com a Eletropaulo recupera R$ 3,5 milhões

0
Foto: Felipe Nunes

Peso das dívidas deixadas por gestões anteriores será menor / Foto: Felipe Nunes
Peso das dívidas deixadas por gestões anteriores será menor / Foto: Felipe Nunes

publicidade

Graças a um esforço de renegociação da atual administração, uma dívida de R$ 3,5 milhões da Eletropaulo com a Prefeitura de Osasco será recuperada. Ela será abatida de dívidas do município com a concessionária referentes aos anos de 1994 a 2004.
A dívida municipal foi contraída no primeiro mandato do então prefeito Celso Giglio (PSDB), que durou de 1993 a 1996, se estendeu pelo governo de Silas Bortolosso (PTB), de 1998 a 2000, até o segundo mandado de Giglio, de 2001 a 2004.
A administração municipal teve outras três tentativas de renegociação. Em 2002 o acordo com a concessionária de energia elétrica não foi cumprido. Em 2005 houve uma nova renegociação, feita no primeiro mandato de Emidio de Souza (PT). Na ocasião, a dívida era de R$ 70 milhões e foi parcelada em 80 vezes a partir de 2006, período em que a prefeitura pagava pela parcela da renegociação, além da conta do mês vigente.
Em 2008, Emidio voltou a negociar a dívida, então equivalente a R$ 62 milhões. Foram divididas em 97 parcelas, que deveriam ser pagas a partir de abril daquele ano. Em janeiro de 2015, a parcela ultrapassava R$ 1 milhão.
Faltando 10 parcelas para a quitação da dívida, agora em torno de R$ 10 milhões, a prefeitura de Osasco realizou um encontro de dívidas com a Eletropaulo, que tinha pendências da ordem de R$ 3,5 milhões com o município.
Com o novo acordo, o município diminuiu o saldo devedor, o valor das parcelas e ampliou o prazo de quitação para 15 meses.
“Com a saúde financeira do município em ordem podemos firmar convênios com os governos federal e estadual e não comprometemos o andamento de projetos prioritários”, disse o prefeito Jorge Lapas (PT).

publicidade
Comentários