Icesp explica suspensão temporária e nega fim da radioterapia em Osasco

0
icesp radioterapia osasco
Atualmente, a unidade oferece atendimento a pacientes de cidades como Osasco, Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus / foto: divulgação

O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) divulgou, nesta quarta-feira (19), uma nota garantindo que o atendimento em radioterapia na unidade Osasco será retomado após a interrupção temporária do serviço, a partir de maio, para instalação de novo equipamento e manutenção.

publicidade

Opositores do governador João Doria (PSDB), como o deputado estadual Emidio de Souza (PT) acusam a administração estadual de planejar o fim do serviço, o que o Icesp nega.

De acordo com o órgão, os pacientes serão remanejados para o Instituto do Câncer da Capital, por um prazo previsto de seis meses. Ao final desse período, voltarão a ser atendidos na unidade de Osasco. “A assistência aos pacientes da região da Rota dos Bandeirantes que precisam de tratamento radioterápico está garantida e, inclusive, será aprimorada com a instalação de um novo equipamento cedido pela Secretaria de Estado da Saúde para a unidade de Osasco”, diz a nota.

publicidade

O motivo da pausa no atendimento dos pacientes da radioterapia é a substituição do acelerador linear que, segundo o Icesp, a empresa técnica responsável pela manutenção do equipamento decretou que ele encontra-se obsoleto.

“A Unidade de Osasco continuará oferecendo os serviços de quimioterapia, consultas médicas em oncologia clínica, consultas em enfermagem, orientação nutricional, assistência psicológica, orientação de assistente social, assistência e orientação farmacêutica e coleta de sangue para análises clínicas na Divisão de Laboratório Central do Instituto’, diz outro trecho da nota.

publicidade

Atualmente, a unidade oferece atendimento a pacientes de cidades como Osasco, Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus.

Leia a nota na íntegra:

O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo informa que a assistência aos pacientes da região da Rota dos Bandeirantes que precisam de tratamento radioterápico está garantida e, inclusive, será aprimorada com a instalação de um novo equipamento cedido pela Secretaria de Estado da Saúde para a unidade de Osasco.

A substituição do acelerador linear é necessária porque a empresa técnica responsável pela manutenção do equipamento decretou que ele está obsoleto e, portanto, não estaria mais apto a atender os pacientes com a qualidade preconizada pelo Instituto do Câncer.

Para que isso se efetive, um fluxo especial foi definido pela Secretaria de Estado da Saúde, o Hospital das Clínicas da FMUSP e o Instituto do Câncer. Até abril, o atendimento ocorrerá normalmente na unidade de Osasco e, a partir de maio, os pacientes da radioterapia serão remanejados para o Instituto do Câncer da Capital, a fim de garantir o tratamento, sem qualquer interrupção ou prejuízo.

Com este remanejamento, serão iniciadas obras para instalação um equipamento mais moderno, que poderá ampliar a capacidade assistencial da unidade. A realização desses ajustes estruturais é necessária para atender normas da CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear), considerando o perfil do novo equipamento. Com o final das obras, com prazo previsto de seis meses, os pacientes voltam a ser atendidos normalmente em Osasco.

A Unidade de Osasco segue oferecendo normalmente os serviços de quimioterapia, consultas médicas em oncologia clínica, consultas em enfermagem, orientação nutricional, assistência psicológica, orientação de assistente social, assistência e orientação farmacêutica e coleta de sangue para análises clínicas na Divisão de Laboratório Central do Instituto.

Comentários