Instituições de Osasco e região fazem campanha contra “brincadeira da rasteira”

0
brincadeira da rasteira
Emanuela Medeiros, de 16 anos, sofreu traumatismo craniano e não resistiu (foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

A “brincadeira da rasteira” , também chamada de “quebra crânio” ou “roleta humana”, se espalhou rapidamente entre as crianças e jovens das escolas por todo o país e causou a morte de uma menina de 16 anos, no Rio Grande do Norte (RN). Instituições de ensino de Osasco, Barueri e região estão promovendo campanhas contra a nova mania que pode causar danos irreversíveis e até levar a morte.

publicidade

Em Osasco, o Colégio Adventista de Vila Yara iniciou uma campanha contra a nova e perigosa brincadeira da internet. “Amigo que é amigo ajuda a se levantar”, disseram alunos no vídeo publicado pela escola.

publicidade

A Fundação Instituto da Educação de Barueri (Fieb) fez um alerta às crianças e aos pais sobre o risco e informou também que “está tomando medidas preventivas”.

publicidade

Em Carapicuíba, o Centro Educacional Mensageiros da Luz (Cemel) divulgou nota de repúdio em seu perfil no Facebook. “Nossos alunos são orientados diariamente como proceder, se portar e como os amigos devem ser tratados, portanto, “NO CEMEL NÓS NÃO DERRUBAMOS OS AMIGOS. NÓS OS AJUDAMOS A SE LEVANTAR!”.

A Prefeitura de Jandira também se posicionou contra a nova prática e fez um alerta sobre as consequências. “Responsáveis pela “brincadeira” de mau gosto podem responder criminalmente por lesão corporal grave e mesmo homicídio culposo”, diz um trecho da nota.

 

“NÃO VAMOS DEIXAR ESTA BRINCADEIRA MATAR MAIS CRIANÇAS!”, disse a Prefeitura de Santana de Parnaíba, que também usou as redes sociais para dizer “não” ao jogo.

“Era para ser apenas mais um meme de entretenimento”, diz youtuber

A brincadeira foi compartilhada pelo influenciador digital Robson Calabianqui, conhecido como Fuinha, que tem mais de 2 milhões de inscritos em seu canal no Youtube. No vídeo, Fuinha reproduz a com sua mãe.

Em novo vídeo publicado nesta quinta-feira (13), Fuinha admitiu ter errado ao reproduzir a brincadeira e pediu desculpas. “O vídeo era para ser apenas mais um meme de entretenimento na internet”, explicou o youtuber.

“Por favor NÃO façam essa brincadeira com NINGUÉM!! Ela é muito perigosa e pode matar! Eu estou muito arrependido de ter brincado com algo tão sério, eu poderia ter perdido minha mãe!”, escreveu o youtuber na descrição do vídeo publicado.

 

Comentários